Apenas Japi e Tangará apresentam índice de transmissão baixo na região Trairi

Em uma nova rodada de análise dos dados do Laboratório de Inovação tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a região do Trairi tem oito dos dez municípios em zona de perigo ou risco. São Bento do Trairi tem a maior taxa de transmissibilidade, com 3,07. Os melhores índices ficaram com os municípios de Japi e Tangará.

Confira os dados:

Município Taxa R(t)  População 
São Bento do Trairí 3.07                4.449
Sítio Novo 1.80                5.522
Coronel Ezequiel 1.52                5.506
Lajes Pintadas 1.27                4.759
Serra Caiada 1.19              10.395
Campo Redondo 1.08              11.217
Santa Cruz 1.08              39.674
Jaçanã 1.07                9.133
Japi 0.88                5.055
Tangará 0.52              15.727

 

A Taxa de Transmissibilidade, ou Taxa Rt para ser mais simples, é um dos indicadores utilizados para medir a evolução de uma doença endêmica. De forma simples, essa taxa indica quantas pessoas podem ser infectadas a partir de uma pessoa já doente. Para exemplificar suponha o Rt = 2, isso significa dizer que, estatisticamente falando, uma pessoa doente contaminará duas saudáveis. O ideal então é que esta taxa se mantenha o mais próximo possível de zero. A partir do momento que ela se mantém constantemente abaixo do valor 1, significa dizer que a doença está em um estado “controlado”.