Fernanda Costa faz leitura anual e explica polêmica do transporte escolar

A leitura anual do executivo municipal de Santa Cruz no legislativo, na Câmara Municipal, foi tranquilo e até festivo. O grupo governista recebeu a Prefeita Fernanda Costa e o esposo, o deputado Tomba Farias, além do vice-prefeito Ivanildinho Ferreira, para uma sessão solene que foram apresentados dados da gestão no último quadriênio, além das metas para 2017 e a nova gestão.

Numa leitura tranquila, sem interrupções ou interferências, a única imagem do plenário eram os cartazes do movimento grevista da saúde pública, que tem seus servidores paralisados por diversos pontos de insatisfação, principalmente a defasagem do salário base, congelado desde 2015.

Ao final, quebrando o protocolo, a Prefeita Fernanda Costa explicou a situação do transporte escolar em Santa Cruz. A gestora explicou que a Prefeitura Municipal decidiu não renovar o convênio com o Governo do Estado para o transporte dos estudantes da rede pública estadual, isso porque o repasse feito para a Prefeitura é sempre inferior e insuficiente para cobrir as despesas. “Nós deixamos de investir nas nossas escolas para cobrir os custos do transporte dos alunos”, explicou Fernanda, que ainda levantou questões como a complexidade da Zona Rural de Santa Cruz, que tem rotas extensas e complicadas para elaborar um roteiro com elevados custos e otimização das paradas dos alunos. “O repasse do transporte deveria ser feito por  quilômetro rodado, e não por um custo unitário por aluno. Nossas rotas são extensas, o que torna o valor do repasse insuficiente para cobrir nossos custos”, finalizou.

Após a leitura, o presidente Monik Melo abriu um momento para homenagem do Dia Internacional da Mulher, com entrega de flores para as mulheres gestoras no executivo e legislativo.