Fernanda Costa retorna à Câmara com salários defasados e crise no transporte escolar

Há 12 meses, a prefeita de Santa Cruz, Fernanda Costa (PMDB) foi até à Câmara Municipal de Santa Cruz com uma proposta de enfrentar um ano de 2016 com austeridade e responsabilidade, diante de um plenário governista e em clima eleitoral. A “dureza” de Fernanda impressiona.

O que dizer do comportamento dos políticos em ano eleitoral? Populismo? Fernanda adotou outra linha. Não reajustou o salário base dos servidores públicos, ou seja, o reajuste do Salário Mínimo, conforme determinação do Governo Federal.

Mas não basta falar apenas em período eleitoral. O início de 2017 conta com a Prefeitura de Santa Cruz não renovando o convênio com o Governo do Estado, para o transporte público. O que deixou os alunos da rede estadual de ensino sem transporte escolar, afetando a Zona Rural. A medida pegou de surpresa pais e alunos e tem gerado muita polêmica, principalmente para o atraso do calendário escolar das escolas estaduais.

Fernanda fará a leitura diante dessas polêmicas e com servidores da saúde ligados ao Sindsaúde em greve. Fatos que esperam uma explicação da gestora municipal. Seria o mínimo para com seus munícipes.