Lagoa do Bonfim tem 50% de sua capacidade total

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora os 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

O principal manancial que abastece o sistema adutor Agreste-Potengi-Trairi, a Lagoa do Bonfim, também chamada de Sete Pontas, registra pouco mais que a metade da sua capacidade total.

Localizada no município de Nísia Floresta, sua água é captada pela adutora Monsenhor Expedito, e acumula 42.698.071 m³, equivalentes a 50,67% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³.

AÇUDES

A adutora é a única fonte de água doce para a região do Trairi, mesmo tendo os açudes como o Inharé (Santa Cruz) e Trairi (Tangará) secos.

O açude Santa Cruz, barrado no Rio Trairi, e já dentro do perímetro urbano, registra 1.304.170,00 m³, sendo 25,28% da sua capacidade total, que é de 5.158.750,00 m³.

ADUTORA NO LIMITE

A Adutora Monsenhor Expedito leva água para quase 300 mil habitantes, distribuídos em 30 munícipios, desde 1998. A água que sai da Lagoa do Bonfim passa por 28 estações elevatórias por mais de 400 km.

Atualmente, várias cidades tem reclamado do abastecimento da Adutora, principalmente as cidades “pontas do sistema”, ou seja, o final da rede de abastecimento formado pela tubulação.

RESERVAS ESTADUAIS

As reservas hídricas superficiais totais do Estado acumulam 1.914.191.968 m³, que correspondem a 43,73% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período do ano passado as reservas estaduais, dos reservatórios monitorados pelo Igarn, eram de 977.582.375 m³, equivalentes a 22,33% do volume máximo de águas do Estado.