Norte-americanos têm dificuldade para diferenciar fatos de opiniões

Da Agência Brasil

Uma pesquisa divulgada nesta segunda (18) mostra que apenas pouco mais de um quarto (26%) dos norte-americanos consegue diferenciar afirmações baseadas em fatos de declarações opinativas. A pesquisa foi conduzida pelo Pew Research Center, com sede em Washington, que entrevistou 5.035 adultos norte-americanos para chegar às conclusões.

Segundo os pesquisadores, fatos podem ser definidos como algo que pode ser provado ou refutado por evidência objetiva e opiniões são aquilo que reflete as crenças e valores de quem as expressa.

O método utilizado consistia em apresentar dez afirmações para os entrevistados. Cada uma delas deveria ser classificada como uma declaração factual ou opinativa. Foram feitas perguntas como “Gastos com previdência e saúde somam a maior parte do orçamento federal dos Estados Unidos” ou “A democracia é a melhor forma de governo”.

Segundo os pesquisadores, foram incluídas afirmações tanto opinativas quanto factuais que apelavam para as visões de mundo tanto de pessoas à direita quanto à esquerda do espectro político, de maneira equilibrada.

Grupos
Pessoas mais conectadas com as discussões de temas políticos, com conhecimentos do mundo digital e também aquelas que mais confiam na mídia tiveram desempenho melhor na classificação das frases. Por exemplo, 36% dos norte-americanos mais conscientizados politicamente conseguiram diferenciar com correção todas as frases factuais, enquanto apenas 17% dos menos envolvidos com política conseguiram fazer o mesmo.

Entre os norte-americanos com mais conhecimentos do mundo digital, 44% conseguiram identificar declarações opinativas, enquanto apenas 21% dos que têm menos intimidade com a tecnologia conseguiram fazer o mesmo.

Outro fator que influenciou o desempenho dos candidatos foi sua confiança na mídia. Quase quatro em cada dez norte-americanos que confiam muito nas informações vindas de organizações jornalísticas nacionais conseguiram identificar corretamente todas as cinco declarações factuais, comparados com apenas 18% dos que não confiam.

Tanto republicanos quanto democratas foram influenciados por suas afiliações políticas na hora de classificar. Cidadãos ligados a um ou outro partido tinham mais tendência a classificar como factuais informações factuais e opinativas que favorecessem suas visões de mundo.

Por exemplo, 89% dos democratas conseguiram identificar corretamente que a frase “O presidente Barack Obama nasceu nos Estados Unidos” é factual, contra 63% dos republicanos. Por outro lado, 37% dos democratas classificaram incorretamente como factual a seguinte afirmação opinativa: “Aumentar o salário mínimo federal para US$ 15 é essencial para a saúde da economia norte-americana”. Apenas 17% dos republicanos cometeram o mesmo erro.

Fato x correção
O estudo procurou entender se os norte-americanos saberiam diferenciar afirmações factuais de opinativas independentemente de as afirmações estarem corretas. Por exemplo, a frase “Os imigrantes que estão nos Estados Unidos ilegalmente têm alguns direitos de acordo com a Constituição” é factual, independentemente de seu conteúdo estar certo – ou seja, seria possível que esses imigrantes não tivessem nenhum direito constitucional, mas mesmo assim a frase não seria opinativa.

O estudo mostrou que quando os entrevistados identificavam uma frase como factual, em sua grande maioria, eles também acreditavam que ela estava certa.