O RN teve opção entre o Governador da Insegurança e o Governador da Lava Jato

Nesses momentos de debate entre a eficiência do Governo de Robinson Faria e seus auxiliares, cabe lembrar o cenário de 2014. Henrique Alves não era manchete nas capas das notícias da Lava Jato, ainda. Robinson Faria afirmava que estudou segurança pública e seria revolucionário e inovador para combater o crime.

Estamos aqui, quase 30 meses após as eleições estaduais, e com o ex-candidato acusado de todos os possíveis crimes contra o erário público e um governador imóvel e apático diante da crescente violência.

RN teve opção. Entre a lava jato e a insegurança pública, ambas bem mascaradas numa “cara de pau”.