Os sobreviventes das oligarquias

Depois da “limpeza” que a população potiguar fez em nomes das oligarquias do estado, o saldo saiu negativo para os políticos tradicionais, após a apuração do primeiro turno das eleições 2018.

Na Câmara Federal, ainda teremos Walter Alves, Rafael Motta e Fábio Farias, que são filhos de velhas figuras da política. Ligado às oligarquias temos ainda João Maia.

Na Assembleia Legislativa, nenhum nome Alves, Maia, Motta e Rosado, ainda temos velhas figuras ligadas às oligarquias, mas renovação foi altíssima.

Para o Senado, não temos nenhum dos nome tradicionais, apenas Zenaide Maia, que foi ligada às oligarquias tradicionais, após o impeachment assumiu um discurso contra seus “ex-aliados”.

A eleição de 2018 foi histórica e será recontada muitas vezes para as próximas gerações.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVotação de Senador em Santa Cruz
Artigo seguinteNem Alves, nem Maias, muito menos Rosados…
Wallace Maxsuel de Azevedo, 29 anos, graduado em Jornalismo pela Universidade Potiguar (UnP), atua na comunicação desde 2006. Além dos veículos de imprensa também foi diretor de órgãos públicos e Secretário Municipal. Integrante da Pastoral da Comunicação (PASCOM) de Santa Cruz, e membro dedicado da comunicação Católica no RN. Criou o Blog do Wallace em junho de 2009, possibilitando para a região do Trairi um espaço virtual de qualidade e credibilidade. Fotógrafo amador, flamenguista e casado.