Políticos e instituições exaltam força de Wilma de Faria na história do RN

Muitos políticos e instituições enviaram nota de pesar e condolências à imprensa falando do falecimento da ex-governadora Wilma de Faria e de seu legado para a história do Rio Grande do Norte. Confira algumas declarações enviadas por suas assessorias.

O Partido Ecológico Nacional do Rio Grande do Norte, pelo seu Presidente Estadual Dr. Luiz Gomes, disse que Wilma foi um mulher de muita determinação e coragem. “Wilma de Faria em sua vida pública sempre trilhou os caminhos da solidariedade e Gestão com visão social, que marcou sua passagem para a população e para história do Rio Grande do Norte”, disse Luiz Gomes.

A Defensoria Pública do Rio Grande do Norte considerou que a ex-governadora teve um papel importante para a política potiguar. “A notícia trouxe a todos o sentimento de consternação, pelo importante papel desempenhado pela ex-governadora para a política potiguar. Primeira mulher a assumir a gestão da prefeitura de Natal e do governo do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria teve sua trajetória marcada pelo pioneirismo”, disse em nota a DPE/RN, que lembrou do seu primeiro concurso público, realizado na gestão de Wilma de Faria. “Enquanto governadora, Wilma de Faria nomeou o primeiro Defensor Público Geral do Estado, conferindo autonomia administrativa a instituição. Ainda em seu governo, foi realizado o primeiro concurso público como órgão autônomo, criando assim 65 cargos na carreira”, finalizou.

O Prefeito Fábio Rodrigues, de Galinhos, lamentou o falecimento da ex-governadora Wilma de Farias, e disse que o Rio Grande do Norte perdeu uma guerreira. “Pioneira e à frente de seu tempo, Wilma ocupou os cargos de deputada, e prefeita de Natal. Prestamos nossa solidariedade à família, aos amigos e aos admiradores desta grande mulher que muito contribuiu para a política potiguar e que deixará saudades”, disse.

Através de sua assessoria, o prefeito de Tibau do Sul, Antônio Modesto, disse que “o Rio Grande do Norte vai sentir a ausência da mulher que conduziu o Estado com uma expressiva força política”. “A “Guerreira”, como era chamada pelo povo, deixa um legado inspirador aos gestores potiguares e uma lacuna nos corações de todas as pessoas que se beneficiaram das suas inúmeras ações, especialmente no campo social”, declarou.

Ex-aliado, o deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) disse que “a história de Wilma foi marcada pelo pioneirismo e pela quebra de paradigmas”. “Dona Wilma fez história em todo o Rio Grande do Norte não só por ter ocupado vários cargos públicos e por ter defendido com unhas e dentes a causa social enquanto esteve no poder, mas também por ter sido uma mulher que quebrou vários paradigmas Rio Grande do Norte a fora. Mesmo em situações controversas, a Guerreira sempre se mostrava uma mulher corajosa, de temperamento e atitudes fortes, obstinada, carismática  e sempre destemida. Tenho certeza que sua partida entristeceu todo o Rio Grande do Norte, independente de ideologias partidárias”, considerou.

A magnífica reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Ângela Maria Paiva Cruz, e o vice-reitor, José Daniel Diniz Melo, emitiram nota de pesar, afirmando que “morre uma mulher singular”. “Exercendo o mandato de vereadora, após uma trajetória política que a levou às mais variadas funções, dela se pode dizer que foi uma mulher singular. Singular pelo destemor de enfrentar desafios que a levariam ao proscênio da cena política. Singular pela obstinação de valorizar a condição feminina, arrostando preconceitos e incompreensões. Singular pela coragem de enfrentar as vicissitudes – políticas ou pessoais – com a mesma disposição de luta que levava os correligionários a considerá-la uma guerreira”, disse em nota.

A nota da UFRN também destaca  que Wilma jamais hesitou em colocar o interesse público acima do interesse pessoal, e lembrou de sua primeira carreira profissional. “Como jamais escondeu o orgulho de haver iniciado a sua vida profissional como professora do Departamento de Educação na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no ano de 1979”, lembrou.

Disson Lisboa, deputado estadual,  destacou que Wilma “deixa como legado o exemplo de sua dedicação ao trabalho e garra”. “Sua trajetória política será sempre um grande símbolo da luta e solidez. A “Guerreira do Povo Potiguar” detém uma honrosa e vitoriosa história no desenvolvimento nosso Rio Grande do Norte, e sempre será guardada na memória de todos nós”, disse.

O colega vereador Ney Lopes Jr. lamentou o falecimento e lembrou da sua participação em seu governo estadual. “Tive a honra de ser Secretário de Estado, em seu governo, por escolha pessoal dela. Exerci a representação do governo estadual em Brasília, DF. Sou testemunha ocular do seu empenho junto aos Ministérios da República, em defesa dos interesses estaduais.Destaco a sua dedicação na luta pela liberação de recursos para a construção da ponte Newton Navarro, em Natal, um marco do seu governo. Tive a honra, na atual legislatura, de compartilhar a presença como vereador, no plenário da Câmara Municipal de Natal, destacou.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, através do seu presidente, o desembargador Expedito Ferreira de Souza, declara que Wilma gerou valiosas contribuições para o desenvolvimento do estado. “A par de sua vocação política, manifestada até os últimos momentos como vereadora, ela agregou ao engajamento na vida pública a defesa e o exemplo como militante da participação da mulher na vida social em todos os seus aspectos. Para quem acompanhou a sua vida pública, Wilma Maria de Faria é vista como uma mulher que encarou os desafios do seu tempo. Defendeu suas ideias, participou do que achou correto e trabalhou pelo que considerava necessário para a construção de uma sociedade mais justa, e sempre com um olhar voltado de maneira especial para as causas da mulher”, relata.

O Poder Legislativo Estadual, pelos deputados estaduais da 61ª legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, lamentaram a morte de Wilma Maria de Faria, e decretaram três dias de luto. “Por todo o trabalho na política e história do RN, o Poder Legislativo decreta três dias de luto oficial pelo falecimento da ex-governadora”, disse em nota.

O presidente da Casa Legislativa, o deputado Ezequiel Ferreira, um dos aliados de Wilma em sua carreira política, disse que Wilma era a “cidadã potiguar que por mérito, trabalho, garra, coragem, determinação e espírito público, marcou a sua trajetória política com raro ineditismo e ousadia”.

O vice-governador, Fábio Dantas, disse ter eterna admiração, gratidão e respeito pela deputada constituinte e por tudo que ela representou e fez pelo Rio Grande do Norte. “Uma mulher amiga cuja trajetória foi marcada pela coragem, ousadia, pioneirismo na política e um extremo zelo pelo desenvolvimento social”, disse Fábio.

O prefeito Carlos Eduardo Alves decretou três dias de luto em Natal, e disse “ao se dedicar à política, Wilma de Faria abraçou com pioneirismo a luta pela emancipação feminina e abriu caminhos para a presença da mulher na política de Natal e do Rio Grande do Norte”.

Garibaldi Filho lembrou de suas divergências políticas, mas destacou seu pioneirismo na política do RN. “Eu e Wilma nem sempre dividimos o mesmo palanque. Porém, apesar das eventuais divergências políticas em determinados momentos, tive a satisfação de desfrutar de sua amizade nos últimos anos. Ela era uma mulher forte, obstinada e carismática”, declarou o senador.

A vereadora Eleika Bezerra relata suas oportunidades de trabalho com Wilma. “Tive a oportunidade de ser secretária de Educação do município de Natal durante o seu mandato como prefeita da nossa capital no final da década de 1990 e, atualmente, nos encontramos novamente sentando lado a lado na Câmara Municipal do Natal enquanto vereadoras. Seu falecimento entristece e deixa de luto os quadros políticos e a educação norte-rio-grandense”, declarou.

O deputado Vivaldo Costa lembrou da trajetória política que sempre travou ao lado da Guerreira, seu carinho com o povo seridoense e a amizade que tiveram. “Estou triste. O Rio Grande do Norte órfão. Wilma foi uma amiga que tive a alegria de caminhar e fazer política ao seu lado. Como deputado estávamos sempre juntos, fui seu auxiliar na prefeitura de Natal. Apresento meu abraço a seus filhos, netos, familiares. Estamos de luto com a partida da nossa Guerreira”, contou Vivaldo.

O Governo do Estado, Robinson Faria, lamentou o falecimento da ex-governadora Wilma de Faria, que conduziu o Rio Grande do Norte por dois mandatos consecutivos, de 2003 a 2010. “Mossoroense, ela foi uma das mais relevantes mulheres da política nacional e tornou-se referência da força feminina, vindo a ser a primeira prefeita de Natal e primeira mulher a governar o estado”, disse.