Projeto da FACISA orienta população de Santa Cruz sobre prevenção de enteroparasitoses

Informar a população sobre os cuidados com as parasitoses intestinais e as formas de prevenção estão entre os objetivos do Projeto de Extensão Enteroparasitoses: informar para prevenir, desenvolvido nos diversos bairros do município de Santa Cruz, na região do Trairi, por uma equipe coordenada pela professora Débora de Almeida Aloise, da Faculdade de Ciências do Trairi (FACISA), unidade acadêmica da UFRN.

Embora a prevenção das parasitoses exija medidas simples, a falta de hábitos rotineiros de higienização é uma fator que compromete essa prevenção, por isso as autoridades sanitárias enxergam no esclarecimento da população uma forma de minimizar esses problemas. A coordenação do Projeto justifica que a interação com a comunidade permite ao profissional da saúde conhecer a realidade e os fatores de riscos daquele local, facilitando o seu trabalho de campo no que diz respeito a um planejamento de um programa de ação preventiva.

No município de Santa Cruz, embora sejam realizadas ações educativas relacionadas a viroses, como dengue, a coordenação do projeto constatou a carência de atividades que levem informação à comunidade sobre as parasitoses intestinais, que representam no município uma das principais causas de internação e morbidade hospitalar. Com a ação a FACISA pretende levar a informação à comunidade de forma lúdica e clara e, ainda, possibilitar à comunidade o acesso ao exames parasitológicos de fezes, oferecido aos interessados por meio do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

O Projeto Enteroparasitoses: informar para prevenir, começou a ser executado em março deste ano e as ações seguem até o mês de dezembro. Ao fim do projeto os dados obtidos serão analisados de modo que a equipe possa conhecer as enteroparasitoses mais prevalentes no município. A partir dos resultado obtidos a equipe espera contribuir na elaboração de um plano de ação contra essas doenças.

Texto de Enoleide Farias de Agecom UFRN