Promotoria quer esclarecimentos do SAAE e da CAERN

O promotor de Justiça de Santa Cruz, Ricardo José da Costa, acompanhou os discursos dos diretores dos órgãos municipais e estaduais, e opinou por uma maior transparência dos entes. A promotoria já encaminhou pedidos de explicações sobre dados do abastecimento.

Um dos pontos interessantes foi a cobrança de transparência quanto a distribuição de água, por exemplo, para o cidadão ficar informado sobre quais setores estão sendo abastecidos e quando outros serão abastecidos. “É importante para o cidadão não só saber se a água vai chegar naquele dia, mas quando ela irá chegar em outro dia”, explicou.

Costa também cobrou dados sobre a “hidrometração”, que segundo o SAAE corresponde a algo em torno de 50% da cidade, e que requer investimentos altos para garantir a instalação dessa modalidade de cobrança. Para a promotoria, seria um ponto importante pois existiria uma cobrança mais justa.

O promotor também exigiu da CAERN dados que confirmassem a sua negação em ampliar a oferta de água em Santa Cruz, além de muitos relatórios sobre o histórico da quantidade enviada para a cidade ao longo dos anos em vários períodos.

A Promotoria observou que a transparência pode ser um ponto importante para esse diálogo entre os dois entes.