UFRN pede recursos para o Centro de Direitos Humanos

Texto de Sirleide Pereira e Wilson Galvão (Assessoria)

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) solicitou empenho do Secretário Adjunto de Direitos Humanos do Ministério dos Direitos Humanos, Silvio Albuquerque, para o funcionamento do Centro de Referência em Direitos Humanos (CRDH/UFRN). O encontro dos dois foi na manhã dessa quarta-feira, 19, em Brasília, e o secretário, Silvio Albuquerque, se comprometeu em tratar o pleito com a ministra Luislinda Valois.

Angela Maria Paiva Cruz contextualizou o quadro de violência que cresce a cada mês, no Rio Grande do Norte, e realçou a disposição da UFRN em contribuir com soluções para esse problema. “Pedi que o Ministério apoiasse outros projetos desenvolvidos pela Universidade, de forma perene, como uma política de estado”, falou a reitora. O aumento crescente das estatísticas da violência no RN, entre elas o assassinato de um servidor da instituição em um fim de semana no qual ocorreram 30 homicídios, “caracteriza um momento crítico”, destacou.

Contribuições da UFRN

Coordenado pela professora Ilana Lemos de Paiva, o CRDH/UFRN só depende dos recursos da emenda parlamentar para voltar a atender as comunidades vulneráveis que precisam do seu apoio. O ofício pedindo a liberação de recurso proposto na emenda da senadora Fátima Bezerra, para reativar a unidade, foi enviado ao ministério desde fevereiro deste ano.

Enquanto isso, após a Aula Magna, de segunda, 17, a administração central reuniu na manhã desta quinta-feira, 20, coordenadores de ações de pesquisa e extensão com projetos em execução sobre violência e segurança pública. “Temos mais de 60 iniciativas nesse sentido”, destacou Ângela Paiva. As Pró-Reitorias de Pesquisa (Propesq) e de Extensão (Proex) vão sistematizar ações e propostas para compor um programa institucional sólido, com soluções para o assunto, e ofertá-las aos executores de políticas públicas.