Vereadores da oposição votaram com Marco Celito e Fábio Dias

Cada poder se resolve sozinho, em palavras bonitas num tribunal o termo seria internas corporis. E assim foi a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Santa Cruz.

Os vereadores da oposição, Paulo César Beju (PL), Josemar Bezerra (PL) e Luciclaudio Bezerra (PC do B), votaram com os presidentes eleitos no início da nova legislatura: Marco Celito (PSDB) e Fábio Dias (PSDB).

Josemar Bezerra explicou que questões partidárias são suspensas quando se trata dos assuntos internos da Câmara Municipal. “Os poderes são independentes, os vereadores têm suas preferências partidárias, mas nas articulações internas da casa legislativa é preciso pensar em grupo”, disse o vereador.

O vereador do PL, o mais votado da oposição, disse que Fábio Dias realizou um bom trabalho à frente da presidência da Câmara, e os vereadores reconheceram isso. “Nós reconhecemos que com os nomes eleitos, o poder legislativo estará bem representado, na figura dos presidentes Marco Celito e Fábio Dias”, disse Josemar.

VOTAÇÃO

Na eleição do primeiro biênio (2021-2022), a votação foi dividida. Os vereadores votaram em cinco dos seis cargos da mesa, pois existia uma candidatura individual de Lucicláudio Bezerra (PCdoB) para a 2ª secretaria, que ele disputou com Nayara Fonseca (PSDB).

Neste cenário, Marco Celito e outros quatro cargos tiveram 13 votos. Na disputa de Lucicláudio x Nayara, o vereador teve os três votos da oposição, enquanto a vereadora governista obteve 10 votos.

Na eleição do segundo biênio (2023-2024), foram 12 votos favoráveis a chapa completa, que é liderada por Fábio Dias. Os três vereadores da oposição também votaram com o presidente da chapa.