Edilson Fernandes rebate Neto Correia e desmente acusação de coação e ameaça

Na foto: Tenente-Coronel Edilson Fernandes e o filho, o ex-prefeito Edilson Júnior. Foto: Blog do Joel Rei/Reprodução

Após o blog tomar conhecimento da denúncia do vereador de Sítio Novo, Neto Correia, contra o Tenente-Coronel Edilson Fernandes, procuramos este último para explicações sobre o ocorrido. O Tenente-Coronel já foi candidato a prefeito de Sítio Novo, em 2012, e é pai do ex-prefeito Edilson Júnior, que foi derrotado nas últimas eleições municipais.

Em nota, o Tenente-Coronel rebateu as acusações de Neto, e diz que a origem dessa situação parte do casal Gija e Wanira, principais adversários políticos de Edilson Fernandes, e padrasto e mãe da atual prefeita de Sítio Novo, Andrezza Brasil. Na nota, Edilson afirma que apenas conversou sobre política com o vereador, falando sobre o panorama para as eleições em curso, e ele teria procurado se justificar do rompimento político que teve com o pai do ex-prefeito, indo apoiar Andrezza Brasil.

A nota também foi publicada nas redes sociais do Tenente-Coronel, na qual ele aborda muitos outros fatos ocorridos.

Confira a nota na íntegra:

Boa noite!

Não é fácil lutar contra uma administração que tem a frente dos delinquentes que responde vários processos por quase todos os tipos de crimes. O casal Gija e Wanira.

Na última eleição, eu tentei mostrar a população de Sítio Novo, os crimes que esse casal cometeu em Tangará e Sítio Novo. Infelizmente muitos não deram ouvidos e eles voltaram a comandar o executivo.

Durante a eleição e até os dias atuais, Gija e Wanira vem usando uma velha tática que usaram no passado. No passado Wanira usou o Sargento J Maria e o Policial reformado Laersimar, em um processo contra minha pessoa por calúnia e difamação, no final eles viram que estavam errados e retiraram. Depois usou a Senhora Shirley e outras pessoas, afirmando que na primeira campanha de Nenê, eu teria cometido crime eleitoral, isso foi apurado até pela polícia federal e no final foi confirmado minha inocência, fora isso, ela na época fez denúncias sobre comércios que eu tinha em tangará, Lagoa de Velhos e etc. porém nunca conseguiu nada. Nesses casos não entrei contra ela, para não prejudicar as pessoas que foram usadas, que muitos hoje são meus amigos.

Pois bem, da eleição para cá, Wanira utilizando de um advogado que tinha a promessa de ser procurador do município, entraram com diversas ações contra minha pessoa. Ela mesmo bem com uns três, Gija com outros, o advogado também, o Wagner irmão dela, usaram um jovem que trabalhava na empresa Bomfim com outra ação, usaram o contrato Samarone de Salomão, Usaram a mulher do Chefe da facção a Jéssica de Eduardo com outra, foram a 20 dias atrás de um vagabundo da Serra para entrar com outra e agora usam o Vereador Neto correia para entrar com outra.

Qual é a credibilidade que tem um Vereador que foi comprado pela prefeita, que se mantém às custas da prefeitura com um carro agregado e um cargo para esposa.

Porque eu iria procurar um vereador desse, para falar sobre contas de Junior. Primeiro: porque não tenho conhecimento que nenhuma prestação de contas chegou a ser concluída pelo tribunal de contas. Segundo: que não existe nem uma prestação de contas de Junior na Câmara dos vereadores. E terceiro: por qual motivos eu iria falar de prestação de contas logo com ele e ainda falar da Vereadora Judrene, se eles dois foram vereadores do lado de Junior e se tinha algo errado, eles quem deveriam fiscalizar.

A bem da verdade o que aconteceu foi o seguinte: ele parou ao meu lado e me perguntou se eu iria apoiar os mesmo Candidatos que o ex-prefeito Hudson, responder estamos conversando para isso, aí ele passou a justificar os motivos por que tinha passado para o lado de Wanira, falando que só fez devido a covardia feita por Josimar esposo de outra Vereadora, e começou a falar que ele continua sendo mais covarde ainda dentro do grupo deles.

Nessa hora passa um carro, e ele diz: Porra era a prefeita, vai para onde as máquinas estão trabalhando na estrada de oiticica e em seguida nos despedimos ele falando, deixe eu ir na frente devido a poeira e sorrindo saiu.

Agora todos sabem que uma cidade como a nossa, quem tem vínculo com a prefeitura, tem receio até de falar as horas a outro líder político, com medo de ser mal interpretado pelos gestores. Então com certeza ele para se defender falou que o diálogo não era amigável, ela já o obrigou fazer isso.

Mais o ônus da prova cabe a quem acusa. Espero que ele prove isso na justiça, pois até agora todos vem fracassando.

Já disse a Gija, que eles podem fazer o que quiserem, jamais vão me calar e fazer com que eu desista de defender os que não tem conhecimento dos mal feitos deles.

Sou daqueles que quanto mais apertam mais se expandi.

Só tem um jeito desses corruptos e dessa facção impedir o meu combate é com minha morte, fora isso, vamos até o limite final.

Deixe uma resposta


r87 500px