Segundo turno será entre petismo e antipetismo

Já era esperado um cenário eleitoral de 2018 com duelos de petismo versus antipetismo. Lamentavelmente, o Brasil não se articulou em discutir projetos e propostas, apenas a superficialidade ridícula do perfil de cada candidato e suas preferências pessoais.

Um país em crise política, administrativa e econômica discute tudo, menos o que é mais importante, como, por exemplo, o candidato que de fato tem soluções para a economia tão desgastada pelos duelos políticos dos últimos quatro anos.

O cenário eleitoral de 2014 se repete. Petismo contra antipetismo. O que isso vai construir de positivo para o Brasil? O mesmo cenário de janeiro de 2015? Com bandidos bem vestidos e sorrisos falsos se propondo a liderar uma oposição construtiva que destruiu o país? Ou ainda um poder constituído com reações infantis e tolas?

Em resumo, mais do mesmo.

Deixe uma resposta


r87 500px