Mártires de Cunhaú e Uruaçu

Canguaretama realiza grande evento após canonização dos Santos Mártires de Cunhaú

O dia 15 de outubro de 2017 vai ficar marcado para sempre na memória dos católicos de Canguaretama. Nesta data, na Praça São Pedro, no Vaticano, o Papa Francisco declarou Santos os Mártires de Cunhaú e Uruaçu. Por isso mesmo, o Dia dos Santos Mártires de Cunhaú, comemorado em 16 de julho, e o aniversário da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, celebrado no dia 19, serão ainda mais especiais em 2018. Uma super programação está acontecendo durante todo o mês, com o apoio da Prefeitura Municipal de Canguaretama.

A programação foi iniciada no dia 1º de julho e segue até o próximo dia 19. Missas, peregrinação, retiro, bazar, feira, cavalgada, carreata, audiência pública, além de grandes festas e shows serão realizados ao longo do mês. A prefeita Fátima Marinho destaca a importância do evento para Canguaretama. “É um evento tradicional no nosso município, mas esse ano é ainda mais especial. Será o primeiro evento após a canonização. Tive a honra de ser convidada pelo Vaticano no ano passado e vivi uma emoção que jamais será esquecida na Praça São Pedro. Canguaretama é uma terra abençoada pelos nossos Santos Mártires e por isso mesmo a nossa Paróquia está realizando um evento ainda mais especial e que tem o apoio da Prefeitura”, destaca Fátima Marinho.

 

A peregrinação seguiu até o dia 14, em todas as comunidades. Também no dia 14 foi a vez do Bazar e Feira Histórica aos 160 anos da Paróquia. O domingo (15) foi reservado para a cavalgada e carreata aos Santos Mártires. Nesta segunda-feira (16), Dia dos Santos Mártires de Cunhaú, a programação vai durar o dia inteiro, com encerramento com uma Missa Solene, às 16h, presidida pelo Cardeal Arcebispo Dom Odílio Sherer (São Paulo).

 

No dia 18 de julho será realizada uma Audiência Pública alusiva aos 160 anos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição. No dia 19, será comemorado o aniversário de 160 anos da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição. A programação será iniciada às 5 horas da manhã e seguirá pelo dia inteiro, com o bolo partilhado às 21h.


r87

Cardeal de São Paulo preside missa em Cunhaú

O arcebispo da Arquidiocese de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer, vem ao Rio Grande do Norte, participar da festa em honra dos Mártires de Cunhaú. Ele preside a missa de encerramento da festa, nesta segunda-feira, 16, às 16 horas, em frente à capela de Nossa Senhora das Candeias, na comunidade de Cunhaú, no município de Canguaretama. A celebração também contará com a participação do arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, e de sacerdotes da Arquidiocese.

Festa dos Mártires

A Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, de Canguaretama, celebra festa em memória dos Mártires de Cunhaú. Desde o dia 2, acontece peregrinação com a imagem dos Mártires pelas comunidades da Paróquia. Na segunda-feira, 16, data em que são lembrados os 373 anos do martírio de Cunhaú, a programação será intensa, iniciando às 7h, com o Martbike, da Igreja Matriz para a comunidade de Cunhaú; a partir das 9h30, haverá louvor e recitação do Terço dos Mártires; às 10h30, missa, no Santuário Chama de Amor; às 13h30, procissão com a imagem de Nossa Senhora da Candeias, saindo do Santuário para a capela; às 14h, show, animado pelo Padre Nilson Nunes, de João Pessoa (PB); às 15h45, encenação do morticínio de Cunhaú, e, às 16h, missa solene, presidida pelo Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo.

Martírio de Cunhaú

O massacre do Engenho Cunhaú, em Canguaretama, aconteceu em 16 de julho de 1645. Era o tempo do domínio holandês, na região. Em volta da Capela de Nossa Senhora das Candeias, em Cunhaú, residia em torno de 70 pessoas, dedicadas aos trabalhos da lavoura e moagem da cana. Em Pernambuco, as investidas holandesas se instauravam, mas, na capitania do Rio Grande tudo parecia tranquilo. Repentinamente, o clima tornou-se tenso com a chegada de Jacó Rabi, a serviço da coroa holandesa, em 15 de julho de 1645. Ele, juntamente com os índios Tapuias e Potiguares, trazia uma mensagem do Supremo Conselho Holandês de Recife, gerando nos nativos, suspeitas e medo do que pudesse acontecer. No outro dia, 16 de julho, domingo e festa de Nossa Senhora do Carmo, aproveitando que na hora da missa se reuniriam os colonos e o pároco, Padre André de Soveral, Jacó Rabi iria ser o portador de uma mensagem do Supremo Conselho Holandês de Recife aos moradores do Cunhaú. Na missa, no momento em que o Pe. André de Soveral elevou o cálice, a um sinal de Jacó para os índios, convocados pelos holandeses, as portas da capela se fecharam e começou, então, o massacre do Cunhaú


contex

Espetáculo mostra saga dos Santos Mártires a partir de hoje em Uruaçu

Após a canonização dos 30 mártires de Cunhaú e Uruaçu no dia 15 de outubro, no Vaticano, pelo Papa Francisco, São Gonçalo do Amarante volta a ser palco de grandes eventos em torno dos colonos mortos em 1645 por holandeses. Com programação diversificada com missas e shows, com destaque para a “Cantata dos Santos Mártires”, a cidade tem três dias de espetáculos, sendo esta sexta (27) e sábado (28) no Santuário de Uruaçu, e, no domingo (29), no Patamar da Igreja Matriz do município.

O espetáculo foi apresentado à imprensa, autoridades e convidados na noite dessa quinta-feira (26). A Cantata reconta a história dos colonos de Cunhaú e Uruaçu, na capitania do Rio Grande do Norte, que foram massacrados durante as invasões holandesas no século XVII.

Com direção geral da coreógrafa Diana Fontes, a Cantata para os Santos Mártires tem roteiro e direção musical do renomado músico Danilo Guanais, que baseia o espetáculo em escritos dos pesquisadores padre Antonio Murilo de Paiva e monsenhor Paulo Herôncio de Melo. Conta ainda com produção executiva de Danielle Brito; figurino de Riccardo San Martini; assistência de direção e produção, Gleydson Almeida e Flávio Henrique e projeção mapeada de Wilberto Amaral.

Atores – maioria de São Gonçalo – e coral ensaiaram desde o início de outubro em ritmo frenético para ficarem afinados com a história do massacre. A Cantata é patrocinada pelo Governo Cidadão, via Banco Mundial, e envolve várias secretarias como Sethas, Setur, Fundação José Augusto, além do apoio da Prefeitura de São Gonçalo e Arquidiocese de Natal.

SERVIÇO:

Sexta
Local: Monumento dos Mártires de Uruaçu
19h – Cantata dos Santos Mártires

Sábado
Local: Monumento dos Mártires de Uruaçu
7h – Reunião da Juventude
10h – Missa Padre João Maria
12h – Missa Padre Antônio Murilo Paiva
14h – Show com Fátima Santos
15h – Show dos Cantores de Deus
17h – Concelebração presidida pelo Arcebispo Emérito de SP, Cardeal Cláudio Hummes
19h – Cantata aos Santos Mártires

Domingo
Local: Igreja Matriz de São Gonçalo do Amarante
16h – Procissão Solene de São Benedito (patrono da cidade)
17h – Santa Missa
19h – Cantata dos Santos Mártires

FOTOS: JÚNIOR SANTOS


m4net

Ensaio geral da Cantata para os Santos Mártires poderá ser acompanhado pela imprensa

O Governo do Estado preparou um grande espetáculo ao ar livre para celebrar a recém canonização dos 30 santos potiguares. A Cantata para os Santos Mártires será apresentada durante os dias 27, 28 e 29 de outubro, no Monumento dos Mártires de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante. O espetáculo é realizado pela Fundação José Augusto, por meio do Governo Cidadão, com recursos do Banco Mundial.

Nesta quinta-feira (26), a partir das 19h, haverá o ensaio geral da Cantata no local das apresentações. Estarão presentes autoridades e imprensa.

A Cantata para os Santos Mártires vai recontar a história dos colonos de Cunhau e Uruaçu – locais pertencentes à Capitania do Rio Grande, que foram massacrados durante as invasões holandesas no Século XVII.

Ficha Técnica:
Direção geral: Diana Fontes
Direção musical e adaptação do texto baseado nos escritos do padre Murilo e do monsenhor Herôncio: Danilo Guanais
Produção Executiva: Danielle Brito
Figurino: Riccardo San Martini
Assistentes de direção e produção: Gleydson Almeida e Flávio Henrique
Projeção mapeada: Wilberto Amaral.

Dias e Horários da Cantata para os Santos Mártires
São Gonçalo do Amarante:
Dias 26 (Ensaio Geral) 27 e 28 (para o Grande Público) de outubro – 19h
Local: Santuários dos Mártires de Uruaçu
Dia 29 – 19h
Local: Pátio da Igreja de São Gonçalo do Amarante


contex

Canonizados! Papa Francisco oficializa 30 mártires potiguares como Santos Católicos

A Fórmula de Canonização já foi proferida e o Rio Grande do Norte já possui 30 Santos Mártires pela Igreja Católica.

Nesse momento, o Papa Francisco celebra a Santa Missa direto da Praça de São Pedro, no Vaticano.

Os potiguares festejam a inclusão dos Santos Mártires na lista de canonizados no mundo Católico.


alrn-hoz

Santa-cruzense foi ponto importante na luta pelo reconhecimento dos Mártires do RN

Os Santos Mártires que serão canonizados daqui a poucas horas na Praça de São Pedro, no Vaticano, em Roma, devem esse reconhecimento a um santa-cruzense. Foi o Monsenhor Francisco de Assis Pereira, que nasceu em 12 de abril de 1935, nas terras de Santa Rita de Cássia, e ordenado sacerdote em 13 de abril de 1958, que foi um dos estudiosos e defensores da grandeza do martírio sofrido por homens e mulheres nos locais sagrados de Cunhaú e Uruaçu.

Às 05h15, o Papa Francisco irá canonizar 30 Santos Brasileiros, que tiveram seus martírios reconhecidos pela luta do Monsenhor Assis. Segundo Ele, a Causa dos Mártires “permaneceu viva na alma do povo potiguar, que os venera como enclíticos defensores da fé católica”. O processo de beatificação foi concedido pela Santa Sé, no dia 16 de junho de 1989, durante o Governo de Dom Alair Vilar, que nomeou Monsenhor Assis. Em 21 de dezembro de 1998, o Papa João II assinou o Decreto reconhecendo o martírio de 30 brasileiros, sendo dois sacerdotes e 28 leigos. Monsenhor Assis acompanhou o processo de beatificação junto ao Vaticano, por mais de dez anos, reunindo documentos em pesquisas realizadas em Portugal, Holanda e no Brasil. Deste material resultou o livro Protomártires do Brasil, de sua autoria, lançado no final de 1999.

Sobre os mártires poucos registros detalhados, quando existe muita divergência sobre o total de mortos, porém a Arquidiocese de Natal tem o registro de apenas 30 pessoas que foram mortas nos dois massacres. Parte desses relatos sobre os Protomártires estão em livres como “Protomártires do Brasil”, do Postulador da Causa dos Mártires junto ao Vaticano, Monsenhor Francisco de Assis Pereira; “Terras de Mártires”, da jornalista Auricéia Antunes de Lima, e “Mártires de Cunhaú e Uruaçu”, do Padre Eymard L’E. Monteiro.

 

QUEM FOI MONSENHOR ASSIS?

 

Monsenhor Assis Estudou em Roma, onde fez doutorado em Filosofia e em Teologia, na Arquidiocese de Natal desempenhou funções de pároco nas Paróquias de Nossa Senhora Aparecida, em Neópolis, da Sagrada Família, nas Rocas, e de São João Batista, em Lagoa Seca, além de coordenar a cúria metropolitana, nos governos de Dom Alair Vilar e Dom Heitor Sales; depois Vigário Geral, no governo de Dom Heitor; diretor do Curso de Teologia do Seminário de São Pedro; coordenador do arquivo; Vigário Episcopal para o Clero; Coordenador Arquidiocesano de Pastoral. Ainda foi capelão da Igreja de São Judas Tadeu, no Tirol, em Natal.

Faleceu durante um tratamento contra o câncer na garganta, mas antes dessa árdua caminhada em busca da cura, ele escreveu e publicou dois livros, sendo um sobre a história os Protomártires do Brasil e outro sobre o Beato Mateus Moreira, patrono dos Ministros da Eucaristia. Tem em sua história passagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), como professor. Faleceu em 13 de dezembro de 2011, e foi sepultado no Cemitério Vila Flor, na BR 304, em Macaíba.

 


alrn-hoz

Santuário de Santa Rita celebra Missa em honra aos Santos Mártires do RN

A Igreja Católica no Brasil vai ganhar 30 mártires no próximo dia 15 de outubro, mas as festividades dedicada as padroeiros do Rio Grande do Norte já começa nesta terça-feira (03), com a celebração do dia destes santos homens e mulheres, na data oficializada pelo Papa São João Paulo II. A celebração do dia 03 de outubro é por uma das datas dos massacres do povo católico na antiga capitania do Rio Grande, durante a dominação holandesa no Brasil.

O Santuário de Santa Rita de Cássia, em Santa Cruz, em sincronia com este momento de alegria para o povo católico do Rio Grande do Norte, recebe às 10h uma Missa em honra aos Santos Mártires, na capela do terminal turístico-religioso, onde se encontra a maior estátua católica do mundo.

O Padre Vicente Fernandes preside essa celebração, que será transmitida pela TV Santa Rita, na fan page da Paróquia de Santa Rita de Cássia, pelo endereço eletrônico: www.facebook.com/paroquiasantaritarn.


alrn-hoz

Encenação sobre Mártires de Cunhaú e Uruaçu abre celebrações aos santos potiguares

Um grande espetáculo ao vivo que reconta a saga dos heróis martirizados agora elevados à condição de santos. Esse é o resumo da “Cantata dos Santos Potiguares”. Os detalhes do espetáculo foram a presentados ao governador Robinson Faria, à imprensa, autoridades e convidados na manhã desta segunda-feira (2), no Restaurante Mangai.

Com investimento na ordem dos R$ 255 mil através do Governo Cidadão, a peça abre as celebrações aos novos santos brasileiros e é uma ação do Governo do Estado, por meio da Fundação José Augusto, do Grupo de Trabalho das Celebrações alusivas à santificação, da Arquidiocese de Natal, e da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante.

Com atenção para o turismo religioso, o governador anunciou ainda que após a celebração de canonização em Roma, no próximo dia 15, já está prevista uma reunião com os representantes da Tap Portugal e a Agência Abreu, uma das maiores operadoras de Turismo da Europa, para iniciar as tratativas em busca de parcerias.

Representante da Arquidiocese, Padre Murilo ressaltou que a Cantata une arte e religião com reflexos positivos para Igreja e governo. “A Cantata vai possibilitar levar adiante a devoção aos Santos Mártires do ponto de vista da Igreja e do ponto de vista do governo, vai criar um roteiro de turismo religioso”, pontuou.

Com projeção mapeada e a presença do Coral Canto do Povo, que participou da Cerimônia de Beatificação dos Mártires em 2000, a “Cantata dos Santos Potiguares” será apresentada ao público no Santuário dos Mártires de São Gonçalo do Amarante durante um período já de muita movimentação na cidade. “Estamos vivendo o melhor momento da história da nossa cidade e acredito que só tende a melhorar após a canonização”, contou o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulinho Emídio. Segundo o gestor, 600 milhões de pessoas no mundo procuram pelo turismo religioso. No Brasil a média é de 18 milhões.

As apresentações em São Gonçalo do Amarante acontecem nos dias 26 e 27 de outubro às 19h30; no dia 28 de outubro às 17h; e no dia 29 de outubro às 19h. O auto une arte, cidadania e religiosidade e marca a histórica Canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. O espetáculo é assinado por uma renomada equipe de artistas e técnicos que inclui a diretora Diana Fontes, e o músico Danilo Guanais, que teve o seu madrigal mais famoso, “A Missa de Alcaçuz”, executado no Carnegie Hall, em Nova York, este ano.

HISTÓRIA

Conhecidos como “os mártires de Cunhaú e Uruaçu”, os Padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, o leigo Mateus Moreira e mais 27 foram martirizados em 1645 em decorrência das invasões holandesas no Brasil e no Rio Grande do Norte. Mais de 80 fiéis da Igreja Católica foram mortos.
Em reconhecimento ao feito dos Mártires de Uruaçu, em junho de 1989 o processo de beatificação foi concedido pela Santa Sé. No ano de 1998 o papa João II assinou o decreto reconhecendo o martírio de 30 religiosos brasileiros, enquanto que a beatificação aconteceu em março de 2000, na Praça de São Pedro, no Vaticano. No próximo dia 15, os martirizados serão consagrados santos pelo Papa Francisco.


contex

Governador e ministro acertam detalhes de missão diplomática para canonização dos mártires

Os mártires de Cunhaú e Uruaçu, vítimas de massacres ocorridos em julho e outubro de 1645 nos municípios de Canguaretama e São Gonçalo do Amarante, serão canonizados em outubro deste ano. Consciente da importância que este reconhecimento da Igreja Católica terá para o turismo religioso de nosso estado, o governador Robinson Faria foi até o ministro das Relações Exteriores, Aluysio Nunes Ferreira Filho, acertar os detalhes da missão diplomática para acompanhar a solenidade em Roma.

O encontro, do qual também participaram o padre Antônio Murilo de Paiva, capelão em Uruaçu, e o secretário de Gestão de Projetos, Vagner Araújo, aconteceu no gabinete do ministro, em Brasília, na noite desta terça-feira (1º).

A canonização dos 30 Mártires de Cunhaú e Uruaçu representa o coroamento de um longo processo histórico, religioso e cultural que teve início na década de 1970. A autorização para o ato de santificação dos mártires do RN foi confirmada em março deste ano pelo Papa Francisco.


alrn-hoz

Mártires de Cunhaú e Uruaçu serão canonizados em 15 de outubro

De acordo com a Rádio Vaticano, o Papa Francisco presidiu, nesta quinta-feira (20/04), o Consistório Ordinário Público realizado na Sala do Consistório, no Vaticano, em que foram definidas as datas de novas canonizações. Os protomártires do Brasil serão canonizados pelo Papa Francisco, em 15 de outubro próximo, na Basílica de São Pedro.

Os futuros santos são: André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, sacerdotes diocesanos, e Mateus Moreira e seus vinte e sete companheiros leigos, que em 1645, no Rio Grande do Norte, derramaram seu sangue por amor a Cristo. Conhecidos como mártires de Cunhaú e Uruaçu foram beatificados no ano 2000.

Em 16 de julho de 1645, o Pe. André de Soveral e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por 200 soldados holandeses e índios potiguares. Os fiéis estavam participando da missa dominical, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú – no município de Canguaretama (RN). Em 03 de outubro de 1645, três meses depois, houve o massacre de Uruaçú. Padre Ambrósio Francisco Ferro foi torturado e o camponês Mateus Moreira, morto. Os invasores calvinistas não admitiam a prática da religião católica.

Na entrevista concedida a Cristiane Murray, o Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, fala sobre o exemplo que os protomártires dão hoje para a humanidade, confira o áudio:


r87