PSOL

Rede aprova federação partidária com PSOL por unanimidade

A diretoria da Rede Sustentabilidade aprovou por unanimidade a federação partidária com o PSOL para as eleições de 2022. A reunião ocorreu em Brasília neste sábado (12).

A federação pretende eleger no mínimo 20 deputados federais. A intenção é que Marina Silva seja candidata a deputada federal por São Paulo e Heloísa Helena pelo Rio de Janeiro.

As siglas devem apoiar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já em primeiro turno, mas isso ainda será discutido.


senhoritta

PSOL consegue vencer 2º turno em Belém/PA

Edmilson Rodrigues vence em Belém/PA, com mais de 98% das urnas apuradas.

O PSOL conquista uma capital que coloca no mapa dos partidos de esquerda com sucesso nas eleições 2020.

Isso reforça a liderança da legenda nos grupos de oposição, antes ocupado pelo PT.


contex

Partidos governistas tiveram mais de 8 mil votos de maioria sobre a oposição

Com uma mudança na legislação, as coligações foram extintas e os partidos passaram a ser de fato a forma de ingresso nas conquistas das vagas. Na primeira rodada era aplicado o cálculo com o quociente eleitoral (votos válidos dividido pela quantidade de vagas), depois a média de votação de cada partido para completar as vagas (sobra das vagas).

A oposição se dividiu e não aplicou o voto útil, quando PT (425), PP (256), PSL (368) e PSOL (60) somaram 1.109 votos. Votação essa que fez falta ao PCdoB para conseguir uma segunda, por exemplo.

A proporção entre situação e oposição foi descomunal, com os partidos de situação somando 13.985, contra 5.098, com uma maioria de 8.887 votos, ainda maior que a vantagem do Prefeito Ivanildinho para o segundo colocado, Gean Paraibano.

PROPORÇÃO DE SITUAÇÃO E OPOSIÇÃO

O cenário no ambiente legislativo vai ser interessante de acompanhar pelas posições e histórico dos eleitos. A proporção entre governistas e oposicionistas praticamente retornou ao ponto de 2016.

Em 2016, Fernanda Costa contava com 78% da bancada, tendo os 2/3 de bancada legislativa necessária para votações importantes. Ivanildinho Ferreira encontrou uma bancada menos governistas, com placar de 2/3, mas sendo de 6 a 3, mas com a cassação do Edmilson Silva, a bancada ficou 5 a 4, sendo 56% do total das cadeiras.

Com as eleições de 2020, Ivanildinho tem uma renovação da bancada e encontra 77% de apoio, superando os 2/3 da casa legislativa. Isso apresenta um cenário de tranquilidade para o prefeito colocar matérias em tramitação quando for preciso aprovar temas mais polêmicos.

O “passeio” do grupo de Tomba não foi apenas no executivo, mas também no legislativo.


contex

Mapa do Trairi alterna do MDB para o PSDB

Em 2016, o antigo PMDB, hoje MDB, viveu o ápice político com a chegada de Michel Temer ao Palácio do Planalto, após o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. No Trairi, a maioria das filiações eram para o partido, que tinha cadeiras na Câmara e Senado Federal.

Naquela eleição municipal, quatro prefeitos foram eleitos pelo MDB (Santa Cruz, Japi, Cel. Ezequiel e Lajes Pintadas). O PSD de Robinson Faria, na época governador em desgaste, elegeu prefeitos em São Bento do Trairi e Serra Caiada.

O PSOL “quebrou a banca” dos políticos tradicional e elegeu o primeiro prefeito na região, no município de Jaçanã. PSB chegou ao poder em Sítio Novo e PL em Tangará. O PROS inaugurou no Trairi com a eleição em Campo Redondo, uma reeleição, a primeira do município.

MUDANÇAS

O xadrez dos partidos no Trairi mudou o cenário, tendo cassação em Santa Cruz, reduzindo o MDB para três prefeitos. O PSDB não tinha nenhum prefeito, mas Ivanildinho Ferreira, eleito em pleito suplementar, pelo PSB, migrou para a legenda em crescimento no RN. Em Tangará, Jorginho Bezerra saiu do PL e foi para o PSDB também.

Com a saída de Jorginho, o PL não tem nenhum prefeito na região.

PROJEÇÕES

As pesquisas e projeções já apontam um caminho sobre o novo cenário, obviamente que será definido neste domingo e muitas vezes a vontade do surpreende aqueles que analisam a política.

As pesquisas mostram que o PSDB tem chances de conquistar três cidades. São elas Santa Cruz, Jaçanã e Serra Caiada. Nessas três cidades, os candidatos dessa legenda lideram com ampla maioria, e são favoritos até o “abrir das urnas”.

O PROS pode manter sua única prefeitura, Campo Redondo, segundo as pesquisas o cenário é favorável.

O MDB pode conquistar apenas Coronel Ezequiel, com a reeleição de Cláudio Marques, conhecido como Boba.

O Republicanos pode inaugurar sua primeira prefeitura na região, conforme as pesquisas que apontam a vitória de Luciano em Lajes Pintadas. Mas o cenário é de uma disputa acirrada com a prefeita Preta Furtado, do MDB.

O PL pode reconquistar uma prefeitura na região, chegando ao poder em Japi. O município mostra uma forte mobilização de Simone Silva contra Jodoval Pontes, do MDB.

As pesquisas mostram em Sítio Novo continuando com o PSB, de Edilson Júnior, que seria reeleito. No entanto, fontes seguras afirmam que o cenário é de muita disputa entre as principais lideranças locais: Wanira Brasil x Coronel Edilson.

São Bento do Trairi teve a publicação de duas pesquisas que mostram a permanência de Keka Araújo no poder, com o PSD mantendo uma prefeitura no placar.

O PDT pode chegar a conquistar a sua primeira vitória na região com o Dr. Airton Bezerra, na reedição do duelo com Jorginho Bezerra, do PSDB. Em 2016, a eleição foi decidida nas duas últimas urnas da apuração.

O único partido a sair de cena seria o PSOL, perdendo em Jaçanã, conforme pesquisas divulgas.

Ao final da apuração saberemos como será o novo mapa partidário da região Trairi.


r87

Jojó Nazário tem candidatura deferida pela Justiça Eleitoral

Mais um candidato a Prefeitura de Santa Cruz teve seu pedido de registro de candidatura deferido pela 16ª Zona Eleitoral.

O candidato do PSOL, Jojó Nazário, e sua vice, Daliana Farias, tiveram o pedido confirmado e com sentença publicada.


senhoritta

Jojó define sua pré-candidata a vice-prefeita

A jovem Daliana Farias será a pré-candidata a vice-prefeita de Jojó Nazário. A informação foi confirmada pelo próprio pré-candidato a prefeito pelo PSOL.

“Simbora para a convenção com os pré-candidatos, Jojó Nazário e Daliana Farias, #UmaNovaHISTORIA”, respondeu Jojó.

Daliana Farias é assistente social, radialista e militante das causas sociais aos segmentos vulneráveis. Agora faz parte da chapa majoritária do PSOL.


m4net

Jojó Nazario se firma como a terceira via na pré-campanha de Santa Cruz

O pré-candidato a prefeito de Santa Cruz pelo PSOL, Jojó Nazario, se colocou na entrevista realizada pelo Blog do Wallace e Rádio Santa Rita FM como uma terceira via na política de Santa Cruz.

Jojó disse não querer entrar em polêmicas com situação e oposição, e que este tipo de debate não seria construtivo para a política santa-cruzense, bem como prejudicava as relações de amizade que tem na sociedade.

Confira a entrevista completa:

 


contex

Jojó Nazario é o quinto entrevistado das lives BW e Santa Rita FM

O Blog do Wallace e a Rádio Santa Rita FM entrevistam hoje (27) o pré-candidato a prefeito do PSOL, Jojó Nazario. As lives Eleições 2020 tem como convidados os pré-candidatos a prefeito em conformidade com seus partidos e a divulgação feita oficialmente.

Os links já estão disponíveis e o internauta pode acompanhar a partir das 20h.

Facebook Blog do Wallace https://bit.ly/3gt6VNj

Facebook Santa Rita FM https://bit.ly/3hwRLIt

Youtube Blog do Wallace https://bit.ly/3ljan0K


alrn-hoz

Professor Carlos Alberto percorre o Oeste do RN

O candidato do PSOL ao Governo do RN, Professor Carlos Alberto, passou o fim de semana no Oeste Potiguar. De quinta-feira, dia 20, até esse domingo, 23, foram cerca de 10 municípios visitados.

A viagem começou com o debate da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) na noite da última quinta, 20. Na sexta-feira, 21, fez campanha em Mossoró, concedendo entrevistas à imprensa local e em mobilização com Sandro Pimentel, candidato a deputado estadual pelo PSOL. “Eu e Sandro levamos as ideias da nossa candidatura para os servidores, técnicos e estudantes de outra das principais instituições de ensino do RN, que é a UFERSA (Universidade Federal Rural do Semi-Árido)”, comentou.

Com Sandro Pimentel e com Danniel Morais, candidato do PSOL a deputado federal, o professor foi a Baraúna se encontrar com protetores de animais. “A causa animal faz parte do nosso plano de governo”, citou.

Veio o sábado, 22, e as visitas foram às cidades de Caraúbas, Governador Dix-Sept Rosado e Janduís, município que tem Zé Bezerra como prefeito. Ele é do PSOL. Em todo o país, apenas duas cidades contam com gestores do partido. A outra é Jaçanã, do prefeito Oton Mário, e que também está encravada no Rio Grande do Norte.

No sábado, Salomão Gurgel, candidato a deputado estadual do PSOL, participou das atividades. A visita ao Oeste se encerrou no domingo, 23, com a visita a Campo Grande.


senhoritta

“Vamos tirar os jabutis do Governo”, declara professor Carlos Alberto

O candidato do PSOL ao Governo do Rio Grande do Norte, Professor Carlos Alberto, foi o entrevistado da Inter TV Cabugi e também da TV U nessa quinta-feira (13). Nas conversas, ele apresentou as propostas para o estado.

O professor prometeu “tirar todos esses jabutis do governo, que são pessoas que ganham sem trabalhar, porque têm apadrinhados políticos”.

Confira outros pontos das entrevistas:

Consórcios

“Nós vamos fazer uma política de alianças diferente, da seguinte forma: cada microrregião do estado vai fazer um pacto pelo seu desenvolvimento social e econômico. Naqueles municípios que formam a microrregião, nós vamos fazer consórcios, que observarão os problemas daquela determinada área para que se busque uma solução”, disse.

Compromisso

“Vou assumir um compromisso com você, cidadão. Não nomearemos para a máquina pública do estado pessoas que não forem concursadas. Nós trabalharemos com os concursados. Meu compromisso é com o cidadão e com o servidor público de carreira. Nós vamos recompor a máquina pública”, afirmou.

Recuperação da economia

“Nós vamos recuperar a economia. Primeiro baixando os impostos porque, para a economia voltar a girar, nós precisamos baixar os impostos. Nós cobramos as mais altas alíquotas de imposto. Então nós vamos reduzir gradativamente, para que a economia volte a girar. Nós precisamos retomar o poder de consumo porque você cidadão está pagando os mais altos impostos do Brasil. Talvez não saiba, mas paga. Todos nós pagamos. Então, essa indignação tem que existir nas pessoas. Nós temos que mudar isso, dar um basta nessa gestão completamente louca que existe no Rio Grande do Norte com a eleição contaminando a política. Uma medida que nós iremos tomar que vai resolver o problema do estado, da gestão estadual, é implantar em todas as licitações públicas a presença de observadores sociais. Essas pessoas vão conferir essas licitações”, comentou.

Retomada da Arena das Dunas

“A OAS veio aqui, para um estádio que custa R$ 330 milhões, porque existiu um superfaturamento financiado pelo BNDES – 330, 340 milhões de reais, e nos vendeu por R$ 1 bilhão e 200 milhões. Nós já pagamos. Nos últimos cinco anos, até o final deste ano, nós já vamos ter pago R$ 500 milhões por uma coisa que custou R$ 330 milhões. Já tá pago”, defendeu o professor.


alrn-hoz

Ação no TRE pede cassação de candidatura de Robinson Faria ao governo

O Tribunal Regional do Estado (TRE/RN) vai julgar uma ação de investigação judicial eleitoral contra o governador Robinson Faria (PSD), candidato à reeleição. A ação é movida pelo diretório estadual do PSOL e acusa o governador, bem como seu companheiro de chapa, Tião Couto (PR), por abuso de poder econômico. O fator que motiva o pedido de investigação é a inauguração do inacabado Complexo Viário da Redinha, em Natal. O caso, que tem como relator o desembargador Cornélio Alves, pode levar à cassação da candidatura da chapa encabeçada por Robinson, caso o TRE atenda à solicitação do PSOL.

Segundo a peça formulada pelos advogados do PSOL, Kennedy Diógenes e Sanderson Mafra, o governador Robinson Faria cometeu abuso de poder político ao inaugurar, em 5 de julho passado, o complexo viário da Redinha, uma obra que está apenas parcialmente finalizada. Das três etapas do projeto, apenas uma está pronta: a construção do viaduto, com a liberação inicial do trecho da avenida Conselheiro Tristão. Ficaram faltando as outras duas etapas: a ligação do acesso a Genipabu até a avenida Tocantínea, devidamente asfaltada e sinalizada, e a ligação da avenida Tocantínea, passando pela avenida Rio Doce, seguindo na avenida das Fronteiras, até o acesso à BR-101, igualmente com vias asfaltadas e sinalizadas.

A ação de investigação judicial eleitoral relata ainda que a decisão de liberar a obra sem concluí-la gerou prejuízos imediatos para a população. Após a inauguração, houve ocorrência de acidentes automobilísticos, alagamentos de vias e danos a veículos, já que ainda não havia sinalização, drenagem e recapeamento das vias que compõem o entorno do Complexo Viário da Redinha.

Para o PSOL, a inauguração precipitada liderada pelo governador contraria a legislação em duas frentes ao mesmo tempo. Primeiramente, afronta a Lei das Eleições (9.504/97), por ter Robinson entregue deliberadamente uma obra inconclusa dois dias antes de iniciar o prazo que veda a participação de candidatos em cerimônias públicas de inaugurações. Da mesma forma, os advogados Kennedy Diógenes e Sanderson Mafra apontam que a inauguração comandada por Robinson desobedeceu a Lei Estadual 10.164/2017, que “veda realização de despesa pública em inaugurações de obras ou serviços públicos, sem que estas estejam em condições de pleno funcionamento”.

Reunidas essas irregularidades, o PSOL pede ao TRE que reconheça a responsabilidade do governador no cometimento delas e casse as candidaturas de Robinson Faria e de seu companheiro na chapa com a qual ele tenta a reeleição, por terem se beneficiado do abuso. Pede ainda que, na hipótese de serem eleitos, que a Justiça Eleitoral casse os seus diplomas. Se a ação for julgada procedente, Robinson e seu candidato a vice-governador também podem ficar oito anos inelegíveis, o que também é requerido pelos advogados do PSOL.


m4net

Quem é o cara que esfaqueou Bolsonaro?

O homem que deu uma facada em Jair Bolsonaro enquanto o candidato a presidente do PSL fazia campanha em Juiz de Fora (MG) e identificado pela Polícia Federal como Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, afirmou, na hora em que era conduzido pelos policiais, estar cumprindo uma “ordem de Deus”.

A informação é de Luis Boundens, presidente da Federação dos Agentes da Polícia Federal, a Fenapef. Ele conversou com seus colegas que estavam no local do ataque e não só tiveram de prender o agressor como conter a multidão que tentou linchá-lo após o ataque. “Os colegas disseram que ele imediatamente começou a dizer que estava em missão divina, o que levou o pessoal a duvidar da integridade psicológica dele”, disse Boudens.

Em sua página no Facebook, Bispo de Oliveira escrevia críticas a Bolsonaro e, com menor frequência, a outros políticos, como a candidata a vice-presidente pelo PSDB, a senadora Ana Amélia (PP-RS). A Maçonaria também era assunto de suas publicações: “Deveria serem (sic) todas lojas maçonicas (sic) do país incediadas por completo”. Bispo de Oliveira foi filiado ao PSOL de Uberaba, em Minas Gerais, entre maio de 2007 e 2014.

Informações de Piauí Folha


senhoritta

Diretório estadual do PSOL realiza convenção partidária neste sábado (28)

O diretório estadual do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) realiza a convenção partidária que irá homologar as candidaturas para as eleições desse ano neste sábado (28). A convenção está marcada para começar às 13h, no auditório do Centro Municipal de Referência em Educação (Cemure), no bairro Nossa Senhora do Nazaré.

O presidente do partido no Rio Grande do Norte, Danniel Morais, lembrou que cabe às convenções escolher e confirmar as candidaturas do partido para os cargos de deputados estadual e federal, de senadores, de governador e vice.

“O PSOL é um partido cujas decisões são tomadas de forma democrática. Por isso, a importância da convenção. As nossas pré-candidaturas serão confirmadas para mostrar que é possível construir um Rio Grande do Norte melhor e diferente. Além disso, vamos confirmar que o partido, nesse primeiro turno, não vai se coligar. Vamos puro-sangue com chapa completa”, disse.

O partido tem como pré-candidato a governador o professor Carlos Alberto, junto à sindicalista Cida Dantas, para o cargo de vice. Como nas eleições desse ano são duas vagas para o Senado Federal, o PSOL homologará as candidaturas da professora Telma Gurgel e do Professor Lailson Almeida. Além de uma chapa completa com nomes para disputar vagas na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) e no Congresso Nacional.

O PSOL no Rio Grande do Norte tem prefeitos eleitos em Jaçanã e Janduís e ainda vários vereadores em diversos municípios potiguares.


senhoritta

Salomão Gurgel poderá ser candidato ao Governo do Estado pelo PSOL

O PSOL no Rio Grande do Norte articula o lançamento de candidaturas majoritárias e proporcionais nas eleições de 2018. A agremiação trabalha para ter candidaturas próprias ao governo do estado, senado, câmara federal e assembleia legislativa.

A agremiação socialista deverá lançar um manifesto sobre as próximas eleições até meados de setembro a outubro desse ano. Para o governo, o nome que desponta nas discussões é o do médico Salomão Gurgel, prefeito de Janduís por três mandatos, ex-deputado federal e ex-secretário de saúde de Natal.

Em discussões com dirigentes do partido, ele reafirmou que seu nome está à disposição do PSOL para as próximas eleições. “As principais oligarquias políticas do Rio Grande do Norte estão em decadência e o PSOL pretende ter uma presença contundente nas próximas eleições”, afirmou.

Nos próximos meses, o PSOL fará discussões internas para definir a linha política de alianças em nível nacional, estadual e municipal. Salomão pontua que o PSOL deve se aproximar de partidos políticos que não estejam comprometidos com denúncias de corrupção que tomaram a pauta nacional.


m4net

Presidente do Conselho de Ética do Senado arquiva processo contra Aécio Neves

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), determinou nesta sexta-feira (23) o arquivamento da representação contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi afastado do mandato por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Indeferi por falta de provas”, disse João Alberto. O senador argumentou que as provas apresentadas na representação são “recortes de jornais, de revistas e fitas gravadas que não dizem nada que culpe o senador Aécio Neves”. “Não há elementos convincentes para que se abrisse um processo contra o senador. A minha consciência diz que não cabe, por falta de provas, abrir processo”, disse.

A representação, que pede abertura de processo por quebra de decoro contra Aécio, investigado no âmbito da Operação Lava Jato, foi apresentada em maio pela Rede e pelo PSOL e havia sido recebida na segunda-feira (19) por João Alberto.

O senador lembrou que qualquer integrante do Conselho de Ética tem até dois dias úteis para recorrer da decisão ao plenário do órgão.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) classificou o arquivamento como inaceitável e anunciou, ainda nesta sexta-feira, que irá recorrer da decisão. “Espero que o Conselho de Ética do Senado cumpra o seu papel com a ética. Não há condição alguma de o senador Aécio Neves não ter infringido o Código de Ética e Decoro Parlamentar”, afirmou Randolfe.

Para protocolar o recurso, é preciso reunir as assinaturas de cinco dos 15 membros titulares do Conselho. Randolfe é suplente. No início da noite de sexta-feira, o recurso contava com o apoio de um titular, o senador Lasier Martins (PSD-RS).

Com informações da Agência Senado


r87