Abrir processo seletivo após um concurso público é fazer cidadão de palhaço

O amigo leitor, cidadão, eleitor e internauta pode ter um acréscimo nesse “combo” de chamamentos que fiz ao começar a matéria. Chamá-lo de palhaço seria muito adequado diante do que alguns gestores municipais pretendem fazer.

Após a realização de concurso público, alguns prefeitos estão usando do artifício da realização de um processo seletivo para contemplar vagas não abertas no edital do certame para cargos efetivos. Em resumo, trocam um concursado por um contratado.

Raramente, os processos seletivos das prefeituras são tão rigorosos como outros que vemos em outras instâncias, em uma linguagem direta, é uma forma legal de contratar eleitores.

Já tem prefeitos(as) na região Trairi de olho em abrir processo seletivo para suprir as vagas que não “quiseram” lançar no concurso público, ou seja, fazendo você cidadão de palhaço.

Fiquemos de olho nestes “fariseus”.