Assembleia Legislativa media audiência entre SAAE e CAERN

Como já divulgado em nossas redes sociais, o Serviço Autônomo de Águas e Esgotos de Santa Cruz (SAAE) e a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) se encontraram na sede da Assembleia Legislativa do RN para discutirem a situação do abastecimento hídrico em Santa Cruz. A proposta foi do Movimento Santa Cruz ao deputado estadual Francisco do PT, que mobilizou os principais entes para a conversa.

Os principais envolvidos estavam presentes na bancada do plenário que recebeu a audiência. O diretor do SAAE, Ângelo Giuseppe, foi quem começou as explicações sobre a situação hídrica da cidade.De acordo com ele, o problema de distribuição de água é constante nesse período de verão, onde o consumo de água aumenta e as chuvas são mais escassas. Nesses três últimos meses do ano, com o volume de água que ele recebe, fornecido pela Caern, ele afirma que só consegue abastecer 80% da demanda local, ficando uma parte da população com as torneiras vazias por dias consecutivos. “Se a Caern tivesse condições de aumentar o volume do fornecimento diário nesses períodos críticos, daria para resolver o problema e ninguém ficaria desabastecido”, disse.

O presidente da CAERN, Roberto Sérgio Linhares, faz uma ampla explanação sobre legislação e questões técnicas da CAERN, ao final explicou que a adutora está operando em sua capacidade máxima, e recomendou que o SAAE amplie as ligações com hidrômetro, e não a cobrança e entrega da água por área construída da residência.

O promotor de Justiça de Santa Cruz, Ricardo José da Costa, disse constatar que nos últimos meses do ano as reclamações e demandas chegam ao seu gabinete, sendo perceptível que é um período de dificuldades no abastecimento em alguns setores. “Estou atuando em Santa Cruz há 4 anos e, realmente, no final do ano é que o problema aflora. As pessoas reclamam de estarem 20 dias sem água. Mas, aparentemente, não é um problema de falta d’água e sim de descontinuidade do serviço”, disse ele.

O deputado Tomba Farias esteve presente e cobrou uma solução imediata por parte da CAERN, para que o município tomasse medidas a longo prazo para reforçar o abastecimento. O prefeito de Santa Cruz, Ivanildinho Ferreira, que também participou do encontro, apesar de reconhecer a necessidade da cidade investir nos hidrômetros, afirmou estar preocupado com uma solução a curto prazo e reforçou o pedido à CAERN de que melhore a quantidade de água fornecida para o município, pelo menos nos meses mais críticos.

Os encaminhamentos foi de mais diálogo entre o SAAE e CAERN, mas soluções práticas a curto prazo não foram estabelecidas. Participaram também o diretor de operações da CAERN, João Alberto Costa, o pároco de Santa Cruz, Padre Vicente Fernandes, o presidente do legislativo de Santa Cruz, Fábio Dias, e o diretor técnico, Irimar dos Santos.