Detentos em Alcaçuz possuem armas de fogo, diz PM

Foto Canindé Soares

O Novo Jornal trouxe uma reportagem sobre a rebelião em Alcaçuz, além das declarações de detentos e policiais. A guerra entre membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) e do SDC (Sindicato do Crime do RN) deixou um saldo de quatro mortes, hoje (19), segundo relatou por telefone, um preso de dentro da penitenciária de Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, na Região Metropolitana.

A informação é que há, pelo menos, dois mortos por cada facção. Além disto, a comida da cozinha está preste a acabar.

O assessor de Comunicação da Polícia Militar, major Eduardo Franco, confirmou ao NOVO que é possível ver presos atirando com armas de fogo dentro da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. O clima segue tenso na unidade, com os detentos soltos na área comum.

De acordo com o major Franco, os presidiários utilizam revólver calibre 38, e os policiais e agentes tentam conter os presos com tiros de armas não-letais.

Alcaçuz segue sem controle desde o último sábado (14), quando os presos do pavilhão 5, ligados ao PCC atacaram o pavilhão onde estavam membros ligados ao Sindicado do Crime do RN. Hoje (19) pela manhã o clima esquentou dentro do presídio e uma batalha campal foi estabelecida na unidade.