Jogada corporativa? CAERN só tem solução se incorporar sistema do SAAE

Ao final da sua explanação sobre a situação hídrica, o presidente da CAERN, Roberto Linhares, fez uma jogada que não foi muito bem interpretada para os presentes na reunião.

Minutos antes, Linhares apresentou dados que mostravam uma crise hídrica no RN, além da falta de investimentos para melhoria na Adutora Monsenhor Expedito. No minuto final, tudo mudou e ele disse que teria a solução para o problema hídrico de Santa Cruz, mas apenas se a Prefeitura entregasse o sistema para a CAERN, em resumo: A entrega do patrimônio municipal para o Governo do RN.

A proposta foi rebatida pelo deputado Tomba Farias, que questionou a capacidade de investimento da CAERN. “Como a CAERN quer assumir o abastecimento de Santa Cruz se nas cidades vizinhas também falta água? Como vão resolver isso se o Governo não tem dinheiro para investir na adutora?”, questionou o deputado, que não foi respondido pelos técnicos do órgão estadual.

Tomba explicou que a solução para a CAERN seria a sua privatização, pois o Governo do RN não tem condições para investir na rede de abastecimento. A CAERN não soube responder satisfatoriamente.

Para os presentes na audiência ficou claro que a CAERN só tem solução se o sistema de Santa Cruz for integrado a sua estrutura. Ou seja, uma jogada corporativa bem disfarçada em um discurso técnico do diretor da CAERN.