Os sobreviventes das oligarquias

Depois da “limpeza” que a população potiguar fez em nomes das oligarquias do estado, o saldo saiu negativo para os políticos tradicionais, após a apuração do primeiro turno das eleições 2018.

Na Câmara Federal, ainda teremos Walter Alves, Rafael Motta e Fábio Farias, que são filhos de velhas figuras da política. Ligado às oligarquias temos ainda João Maia.

Na Assembleia Legislativa, nenhum nome Alves, Maia, Motta e Rosado, ainda temos velhas figuras ligadas às oligarquias, mas renovação foi altíssima.

Para o Senado, não temos nenhum dos nome tradicionais, apenas Zenaide Maia, que foi ligada às oligarquias tradicionais, após o impeachment assumiu um discurso contra seus “ex-aliados”.

A eleição de 2018 foi histórica e será recontada muitas vezes para as próximas gerações.

Deixe uma resposta


m4net rodapé