Patu

Açude em Santa Cruz recebe águas após 5 anos completamente seco

Foto: Alberto Luiz

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (21), trouxe dados sobre o açude Inharé, conhecido como Alívio, depois de cinco anos seco, recebeu águas das últimas chuvas e acumula 1.854.850 m³, equivalentes a 10,54% da sua capacidade total, que é de 17.600.000 m³. A última vez que o manancial atingiu este volume foi em outubro de 2015.

O boletim ainda apresenta dados sobre outros reservatórios, veja:

  • A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior manancial do RN, acumula 1.100.136.075 m³, correspondentes a 46,36%
  • O açude Campo Grande, localizado em São Paulo do Potengi, acumula 6.691.812 m³, percentualmente, 28,92% da sua capacidade total;
  • O açude Pataxó, localizado em Ipanguaçu, acumula 3.758.290 m³, correspondentes a 25,03%;
  • O açude Alecrim, localizado em Santana do Matos, acumula 1.065.000 m³, correspondentes a 15,21%;

As reservas hídricas totais superficiais do RN somam 1.678.697.344 m³, correspondentes a 38,35% da capacidade total de acumulação de água do estado, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 03 de fevereiro, as reservas hídricas do RN eram de 1.683.717.251 m³, percentualmente, 38,47% da sua capacidade total.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que estão com mais de 70% da sua capacidade, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 77%; Flechas, localizado em José da Penha, com 78,38%; o açude público de Marcelino Vieira, com 74,81%; Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 70,32% e o açude público de Encanto, com 78,39% da sua capacidade.

Já os mananciais monitorados pelo Igarn, que estão com volumes inferiores a 10% e são considerados em nível de alerta, são: Brejo, localizado em Olho-d’Água do Borges, com 7,93%; Tourão, localizado em Patu, com 6,77%; Itans, localizado em Caicó, com 0,78%; Zangarelhas, localizado em Jardim de Piranhas, com 0,24%; Caldeirão de Parelhas, com 6,45%; Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,06%; o açude público de Cruzeta, com 4,15%; Dourado, localizado em Currais Novos, com 7,2%; Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, com 4,31%; e Japi II, localizado em São José do Campestre, com 7,19% da sua capacidade total. Atualmente, somente o açude Trairi, localizado em Tangará, está completamente seco.


r87

Governo firma parceria para recuperar estrada para o Santuário do Lima e instalar fábricas

O acesso a um dos principais pontos de visitação religiosa e exercício de fé, o Santuário Nossa Senhora dos Impossíveis, mais conhecido como Santuário do Lima, na cidade de Patu, na região Oeste, vai ganhar recapeamento asfáltico através de um convênio firmado pelo Governo do RN com a prefeitura.

O Santuário do Lima recebe em média cem mil visitantes por ano. A estrada de acesso precisa de conservação em 2,6 quilômetros. O valor estimado da obra é de R$ 1,8 milhão e a previsão de conclusão é para março de 2022.

RECONHECIMENTO POR LEI

Por proposição da deputada estadual Isolda Dantas, tramita na Assembleia Legislativa projeto de Lei reconhecendo como Patrimônio Imaterial, Histórico, Cultural, Paisagístico, Turístico e Religioso do Estado o Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis. A proposta foi relatada pelo deputado Albert Dickson (PROS), que emitiu parecer favorável e aguarda votação em plenário.

INSTALAÇÃO DE FÁBRICAS

Em mais uma ação de parceria, Governo e município assinaram protocolo de intenções para instalação de três fábricas em Patu. A primeira será uma fábrica de bonés que vai gerar 80 empregos. As outras serão uma fábrica para confecção de lençóis e uma oficina de costura. Os três empreendimentos juntos deverão gerar 300 empregos.


r87