Antenor Roberto

Governo do RN participa da posse do novo presidente do TST

O Governo do Rio Grande do Norte, através do vice-governador Antenor Roberto, participou nesta quarta-feira (16), em Brasília, da solenidade de posse do ministro potiguar Emmanoel Pereira como presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST). A cerimônia ocorreu de forma telepresencial, com transmissão ao vivo pelo canal do TST no YouTube.

Emmanoel Pereira é o segundo potiguar a assumir a presidência do TST, o primeiro foi o ministro Francisco Fausto Paula de Medeiros. Foram empossados, ainda, a ministra Dora Maria da Costa, como vice-presidente do TST, e o ministro Caputo Bastos, como corregedor-geral da Justiça do Trabalho. Em sua fala, o ministro Emmanoel Pereira faz um resgate de todas suas relações políticas institucionais, colocando o papel da Justiça do Trabalho como uma Justiça que pode melhor promover a integração das pessoas no processo de desenvolvimento da sociedade.

Na segunda-feira (14), o ministro Emmanoel Pereira tomou posse como conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em cerimônia realizada no TST. Ele assume a vaga anteriormente ocupada pelo ministro Aloysio Corrêa da Veiga para mandato de dois anos.

Ministro Emmanoel Pereira

Nascido em Natal (RN) e bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Emmanoel Pereira é ministro do TST, em vaga destinada à advocacia, desde 30 de dezembro de 2002. Foi conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), como representante do Tribunal, e corregedor nacional de Justiça substituto, no biênio 2019-2021.

Atuou como vice-diretor e professor da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat). Foi vice-presidente do TST e do CSJT no biênio 2016-2018. Atualmente, compõe o Tribunal Pleno, o Órgão Especial, a Seção Especializada em Dissídios Coletivos e o Conselho da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho. No CNJ, presidiu as Comissões Permanentes de Eficiência Operacional e Gestão de Pessoas e de Solução Adequada de Conflitos e integrou as Comissões Permanentes de Comunicação do Poder Judiciário e de Sustentabilidade e Responsabilidade Social.

Fotos: Fábio Duarte


senhoritta

Fátima Bezerra e sua decisão sobre Antenor e Jean Paul

Não é só a oposição que precisa definir a sua chapa, a governadora Fátima Bezerra (PT) também tem o seu calvário político. Os problemas são em escala menor, mas podem gerar uma situação ainda pior caso não seja bem articulado.

O primeiro impasse é a possibilidade de mudar o vice da chapa. O PCdoB não quer mudança do nome de Antenor Roberto, atual vice-governador. Existe uma articulação para colocar Walter Alves (MDB) na vaga, atraindo um outro eleitorado.

O uma ala do PCdoB, para salvar a vaga de Antenor, se aproxima de Carlos Eduardo Alves para vaga de Senador.

Falando em Senado, o atual ocupante da cadeira, Jean Paul Prates (PT) não tem interesse de abandonar o posto e já disparou na imprensa que vai ficar decepcionado com a postura do partido se não apoiá-lo.

Uma ala mais radical não aceita a mudança de Senador. Alguns acham que Fátima não deve mexer em nenhuma das vagas e seguir com Antenor e Jean Paul.

As próximas semanas serão decisivas, mas Fátima precisa escolher, e nessa decisão tem gente que vai sair magoado.


r87

Setores do PT e PCdoB não aceitam mais de um Alves na aliança com Fátima Bezerra

Quem disse que vai ser fácil?

Fátima Bezerra (PT) pode ter poucos candidatos com as condições de bater sua pré-candidatura, mas a articulação para a sua reeleição está sendo complexa.

Na mesa…

Walter Alves para vice de Fátima, Garibaldi Filho para federal, Carlos Eduardo Alves para o Senado.

Uma ala do PT acha que essa articulação bate a campanha, independente da chapa da oposição.

Mas parte da base de Fátima não fica satisfeita com essa costura. O PCdoB não quer perder a vaga de vice-governador, mantendo o nome de Antenor Roberto.

O PCdoB pode aceitar Carlos Eduardo Alves como o nome para o Senado, mesmo perdendo um Senador pelo PT.

Outra parte do PT aceita Walter Alves como vice, para manter Jean Paul Prates como pré-candidato ao Senado.

O presidente do comitê municipal do PCdoB em Natal e chefe de gabinete do vereador Pedro Gork, o jornalista Jan Varela, disse na imprensa que “não cabem dois Alves na majoritária”.

E agora, Fátima?

E agora, Lula?


senhoritta

PCdoB não quer mudança na chapa de Fátima Bezerra

A costura para fechar as alianças da reeleição de Fátima Bezerra não são as melhores. Se em 2018 foi fácil fechar uma aliança no primeiro turno alinhada com a esquerda, em 2022 não é bem assim.

O PT já conversou com Walter Alves, Garibaldi Filho e agora é a vez de Carlos Eduardo Alves. O ex-presidente Lula apoia a possibilidade do palanque trazer mais aliados, mesmo com dificuldades internas no panorama local.

Em declarações recentes, o PCdoB, que tem a vaga de vice-governador, com Antenor Roberto, não gostou da possibilidade de ter um Alves na linha sucessória da Governadoria.

Antenor Roberto esteve reunido com a deputada federal Natália Bonavides (PT), junto com dirigentes do PCdoB e PT, e o assunto é a entrada dos Alves na aliança para 2022.

Antenor quer continuar vice, o PCdoB não quer perder espaço para o MDB.


contex

Tomba versus Beto/Gustavo/Ubaldo/Zenaide/João/Fátima/Francisco/Antenor/Jean

Os correligionários de Tomba Farias já afirmam, o deputado enfrentou uma campanha municipal com aliados estaduais e federais. Diferentemente de outras campanhas, Tomba evitou trazer apoios estaduais, contando apenas com Rafael Motta, na passeata das crianças.

Péricles trouxe para seu palanque os deputados estaduais Francisco do PT, Gustavo Carvalho e Ubaldo Fernandes; os senadores Jean-Paul Prates e Zenaide Maia; os deputados federais Beto Rosado e João Maia; além da Governadora Fátima Bezerra (sem a presença física, apenas em vídeo) e o vice-governador Antenor Roberto.

Na comemoração, todos diziam: “Tomba contra todos. Tomba venceu todos”. Numa afirmação de força política de Tomba Farias contra antigos aliados e alguns destes defensores da “nova política”.

Para os aliados de Tomba, a diferença de apoios também refletiu na diferença de votos no final. Os mais próximos disseram que o deputado já esperava esse cenário apertado.


senhoritta

Péricles Rocha recebe vice-governador em seu palanque, no comício de encerramento

O candidato do PSD, Péricles Rocha, recebeu um dos aliados estaduais, o presidente do PCdoB no RN, e vice-governador Antenor Roberto. O vice do RN fez um discurso inflamado e um dos melhores da noite do 55, que encerrou a campanha suplementar no bairro do Paraíso.

Antenor disse que Fátima estava trabalhando para colocar o estado nos trilhos, assim como Péricles “vai ter muito o que fazer quando assumir a Prefeitura Municipal e fazer um mandato para o povo e os mais humildes”.

Lógico, o vice foi o mais assediado para fotos de campanha na noite da sexta-feira de encerramento.


contex