Pular para o conteúdo

EBSERH

Dia Mundial do Glaucoma: Especialista do Huol fala sobre a doença, tratamento e prevenção

Nesta terça-feira, dia 12 de março, é celebrado o “Dia Mundial do Glaucoma”, uma data importante que visa conscientizar sobre este problema que atinge 900 mil pessoas por ano em todo o Brasil. Para esse tema, a médica oftalmologista, Ana Helena Bezerra, do Hospital Universitário Onofre Lopes, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Huol-UFRN), vinculado à Rede Ebserh, fala sobre a doença, tratamento e medidas de prevenção.

De acordo com a especialista, o glaucoma é uma neuropatia óptica progressiva, que não tem cura e que atinge 2 a 4% da população acima de 40 anos, e tem a hipertensão ocular como principal fator de risco para o seu desenvolvimento. “É a segunda causa de cegueira no mundo e a 1ª causa de cegueira irreversível”, alerta a médica.

Ela explica que não há prevenção efetiva. “Fala-se em prevenção associada ao diagnóstico precoce da doença. Por isso as consultas anuais, principalmente após os 40 anos devem ser incentivadas e realizadas, especialmente nas pessoas que tem história da doença na família”, justifica.

Ela orienta que o tratamento deve ser iniciado imediatamente após o diagnóstico da doença. “Em geral é iniciado com colírios – drogas hipotensoras. Outros tratamentos usados são cirurgias, estas últimas destinadas aos casos mais graves cujo tratamento clínico não obteve bons resultados. Seu objetivo é o controle da neuropatia óptica através da redução da pressão ocular”, explica.

Atendimento no Huol-UFRN

O Huol/Ebserh oferece acompanhamento clínico e algumas modalidades de tratamento cirúrgico e a laser, pelo SUS.

Hospital Universitário Ana Bezerra da UFRN/Ebserh recebeu investimento de mais de R$1 mi na modernização do seu parque tecnológico

O Hospital Universitário Ana Bezerra, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (HUAB/UFRN), fechou o ano de 2023 com um empenho de mais de R$ 1 milhão na atualização do Parque Tecnológico de Equipamentos Médico-Hospitalares (EMH) da instituição. Os recursos são oriundos do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf). Com isso, o hospital cumpriu a meta do Contrato de Objetivos, executando ainda recurso adicional, por meio da antecipação de demandas de 2024 com autorização da Administração Central da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal que gerencia o Rehuf e 41 hospitais universitários federais.

A atualização do Parque Tecnológico contemplou diversos tipos de equipamentos, como analisador de percentual de gordura (adipômetro científico); autoclave horizontal; balança digital portátil com bioimpedância; cardioversor; consultório odontológico portátil; detector fetal de mesa; refrigerador laboratorial; dentre outros. Ao todo, foram executados até 31 de dezembro do ano passado o valor de R$ 1.031.286,70.

De acordo o gerente administrativo do HUAB/UFRN, Severino Clemente da Silva Filho, o esforço e a dedicação das equipes da Divisão de Logística e Infraestrutura, Setor de Engenharia Clínica, Setor de Administração, Unidade de Licitações e Contratos, bem como outras equipes vinculadas à Gerência Administrativa, foi fundamental para empenhar um orçamento que resultou em investimentos acima do previsto.

“Esse processo exitoso é fruto de um planejamento coletivo, envolvendo tanto a Gerência Administrativa, quanto a Gerência de Atenção à Saúde e a Gerência de Ensino e Pesquisa, com a aprovação da Superintendência, por meio do Colegiado Executivo. Esperamos que em 2024 possamos avançar ainda mais na contratação de obras e aquisição de novos equipamentos, visando a ampliação de serviços assistenciais no sentido de melhorar ainda mais o atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS)”, disse.

Investimentos 

Desse montante, 100% dos recursos para compra dos equipamentos foram empenhados por meio de licitações próprias. Vale ressaltar que um dos pregões foi realizado nos moldes da nova Lei de Licitações (Lei nº 14.133 de 01/04/2021) e a fase interna do processo seguiu todos os novos checklists da Unidade de Licitações e Contratos (ULC) do HUAB/UFRN.

Entre os itens adquiridos, destaca-se uma nova autoclave com bomba de vácuo isenta de água, ou seja, do tipo seca. O equipamento é essencial para todo o hospital, tendo em vista que nele são esterilizados todos os materiais utilizados nas cirurgias e procedimentos assistenciais em geral.

A economia de água com o uso da autoclave com bomba de vácuo seca será de cerca de 330 m³ (cerca de 330 mil litros/ano). Em reais, algo em torno de R$ 7.441,23 ao ano, o que representa um enorme avanço na sustentabilidade, uma vez que o HU está situado numa região que possui graves problemas de abastecimento de água. A aquisição da nova autoclave faz parte do projeto de ampliação da Central de Material Esterilizado (CME) do HUAB/UFRN, que passará por adequações de sua estrutura física.

Outros equipamentos adquiridos foram: um Consultório Odontológico Portátil completo; novos detectores fetais portáteis com transdutores blindados resistentes à imersão em água (grau de proteção IP68); um cardioversor/desfibrilador, equipamento que faz parte do rol de materiais necessários para a reanimação à assistência a eventuais situações de urgência/emergência obstétricas e neonatais.

HUAB-UFRN faz sua primeira cirurgia de ginecomastia

No último dia 30 de outubro, o Hospital Universitário Ana Bezerra, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (HUAB/UFRN), em Santa Cruz, fez sua primeira cirurgia de ginecomastia, procedimento inédito no hospital.

O procedimento tem como propósito a correção do aumento anormal das glândulas mamárias em homens e foi conduzido pelo mastologista Carlos Rafael Sant’Anna da Cruz, juntamente com a mastologista e ginecologista Macerly Layse de Menezes Dantas. Na ocasião, foi utilizada uma técnica de plástica mamária, chamada de round block.

A cirurgia foi realizada em um paciente de 16 anos que foi encaminhado do município de João Câmara, interior do Estado do Rio Grande do Norte, para o ambulatório de mastologia do HUAB. Após avaliação, ele foi diagnosticado com a patologia, sendo indicada a remoção cirúrgica.

Para o mastologista Carlos Rafael, atender pacientes que necessitam desse tipo de cirurgia é um grande passo para o serviço de mastologia do HUAB. Isso porque, “mesmo que muitas pessoas não estejam familiarizadas com esse problema, ele afeta uma parcela significativa da população masculina e pode ter um impacto emocional e psicológico profundo”, reforça.

Entre as indicações para a cirurgia estão o desconforto físico, emocional ou social causado pelo aumento do tecido mamário, como reforça a mastologista e ginecologista, Marcely Dantas. “Conseguimos beneficiar um paciente que estava emocionalmente fragilizado. Ele usava casaco porque tinha vergonha do tamanho da mama dele. Então, é importante a realização de cirurgias como essa para levar qualidade de vida e satisfação para os nossos pacientes”, destaca.

Além disso, a médica destacou a importância da realização desse tipo de cirurgia pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Na prática, a gente vê o sistema acontecer como tem que ser, garantindo acesso para todos e possibilitando gratuidade na realização dos procedimentos”, enfatiza.

Sobre a ginecomastia

De acordo com o mastologista Carlos Rafael Sant’Anna da Cruz, a ginecomastia consiste no desenvolvimento excessivo do tecido mamário em homens. Esta condição pode surgir devido a uma variedade de causas, incluindo desequilíbrios hormonais, uso de certos medicamentos, obesidade e fatores genéticos.

A ginecomastia é tratável. “Abordagens médicas incluem cirurgia associada ou não a lipoaspiração e mudanças no estilo de vida, como exercícios e controle de peso. No entanto, o primeiro passo é sempre consultar um médico para determinar a causa e o melhor curso de ação”, reforça o mastologista.

Hospitais da Rede Ebserh oferecem tratamentos de ponta para problemas oftalmológicos

A relação dos seres humanos com o mundo exterior é mediada pelos sentidos e, sem dúvida, a visão é um dos mais significantes e complexos, sendo naturalmente responsável por 85% das informações processadas no cérebro. A saúde ocular é essencial para a qualidade de vida e o bem-estar, portanto, cuidar da saúde dos olhos é fundamental para preservar uma visão clara e nítida ao longo do tempo. E isso pode ser feito a partir de hábitos simples, como boa higiene visual (não abusar das telas e proteger os olhos da exposição excessiva aos raios ultravioleta), dieta saudável, descanso adequado e consultas ao oftalmologista.

As doenças oculares podem ser provocadas por inúmeros motivos, desde causas genéticas até a hábitos e estilo de vida. Em médio e longo prazo podem causar, entre outras coisas, dificuldade na visão e até mesmo, em casos mais graves, a cegueira. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, cerca de 285 milhões de pessoas estão visualmente prejudicadas no mundo, e, entre 60% e 80% desses casos podem ser evitados e tratados.

Um dos grandes desafios da atualidade tem sido a progressão da miopia em crianças e adolescentes por consequência do uso de dispositivos digitais, como tablets e celulares. Várias tecnologias já foram desenvolvidas para conter a progressão da miopia nessa fase de desenvolvimento, para que as crianças não sejam adultos como miopias muito altas e sofram com as consequências graves disso.

Outra importante ferramenta tem sido a genética ocular, utilizada no mapeamento de doenças em crianças. Com isso, os tratamentos ficam mais direcionados aos subtipos de cada patologia infantil, resultando em maior acerto nos prognósticos e tratamentos.

Avanços nas cirurgias de catarata, utilizando lentes intraoculares com mais precisão e tecnologia, também marcam importantes avanços, assim como o diagnóstico e tratamento de doenças do envelhecimento, em especial a degeneração macular relacionada à idade, com a utilização de medicamentos que retardam o avanço da doença.

E no campo da reabilitação da visão, existem tecnologias para fazer a leitura, escanear a visão e permitir que o deficiente visual possa se integrar com mais facilidade. Todas as tecnologias digitais, inclusive os próprios smartphones, têm uma adaptabilidade muito maior para que o deficiente visual e o cego possam ter uma mobilidade chamada de deslocamento no ambiente, melhorando a qualidade de vida do paciente.

Entre os 41 hospitais universitários que integram a Rede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Rede Ebserh), alguns centros se destacam pela oferta de atendimento e assistência especializada em cuidados oftalmológicos.

Banco de Olhos e tecnologia

Na Região Sudeste, o Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes da Universidade Federal do Espírito Santo (Hucam-Ufes), localizado em Vitória, conta com uma equipe que é responsável por cerca de 70% das captações de córneas do Espírito Santo, um ótimo exemplo de excelência no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

O menino Ravi, que emocionou todo mundo ao enxergar a mãe pela primeira vez, teve córnea transplantada no Hucam (leia matéria completa aqui).

O hospital também desenvolve pesquisa sobre a eficiência de um equipamento para o tratamento de ceratocone por meio de crosslinking, técnica consiste na aplicação de um colírio especial à base de riboflavina (vitamina B2), que, posteriormente, é ativado por um feixe de luz ultravioleta. Isso estimula a contração e a união das fibras de colágeno, o que aumenta a resistência da córnea e reforça sua estrutura, minimizando consideravelmente as chances de progressão do ceratocone, podendo retardar sua evolução e até mesmo estagná-lo.

Após a aplicação da luz, é colocada uma lente de contato terapêutica, que atuará como uma espécie de curativo sobre a retina, enquanto o epitélio cicatriza. Esse processo leva em torno de sete dias e, depois desse prazo, a lente deve ser retirada.

Olho Biônico

Desenvolvido no Hospital Universitário Onofre Lopes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Huol-UFRN), em Natal, o projeto Olho Biônico surgiu a partir da necessidade de amenizar as dificuldades enfrentadas pelos deficientes visuais para andar nas ruas. O objetivo é o desenvolvimento de uma plataforma eletrônica para auxiliar deficientes visuais durante a locomoção.

O sistema detecta obstáculos a 1,2m que possam prejudicar ou tragam perigo à locomoção do usuário, como orelhões telefônicos, buracos, canteiros e placas. Com isso, barreiras que não são facilmente detectadas pela bengala passam a ser alertadas com precisão, tornando a locomoção mais segura.

A tecnologia baseia-se na utilização de uma bengala, instrumento já utilizado pelos deficientes para a locomoção, equipada com um sistema de sensoriamento e uma plataforma microprocessada que avalia as condições ambientais do entorno onde se encontra o usuário.

Os benefícios do projeto incluem:

  • Plataforma Aberta: o Olho Biônico é um projeto cujos resultados serão disponibilizados online, de forma aberta (open source), onde qualquer indivíduo poderá implementar o sistema seguindo os passos para desenvolvimento.
  • Baixo Custo: tem como premissa o baixo custo de implementação, apresentando sensores e microprocessadores de valores mais acessíveis, permitindo o desenvolvimento de uma plataforma de custo mais acessível para as classes sociais de menor poder aquisitivo.
  • Acessibilidade: é uma tecnologia voltada para melhorar a qualidade e a segurança na locomoção de deficientes visuais, informando obstáculos que possam representar risco durante os percursos realizados.

Para saber mais sobre o projeto, acesse aqui.

Huol-UFRN beneficia pacientes do SUS durante I mutirão de colonoscopia

O Hospital Universitário Onofre Lopes, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Huol-UFRN), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizou o I Mutirão de Colonoscopia. A ação aconteceu no último sábado (21) e beneficiou pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) com suspeita e diagnóstico confirmado de doenças inflamatórias intestinais.

Foram realizadas 14 colonoscopias e três endoscopias em indivíduos acompanhados na Unidade de Assistência de Alta Complexidade (Unacon) e no Ambulatório de Gastroenterologia do Onofre Lopes, além de pacientes agendados pelo Sistema de Regulação. Um deles foi Elias Matias de Lima, de 51 anos. Com histórico de diarreia há mais de 10 anos, ele teve agravamento dos sintomas nos últimos seis meses, com sangramento digestivo, fator que possibilitou a inclusão na lista de beneficiados.

Segundo o chefe da Divisão da Gestão do Cuidado e Apoio Terapêutico do Huol, Cássio Mendes, o principal objetivo do mutirão foi auxiliar o processo de diagnóstico das patologias relacionadas ao aparelho digestivo, no intuito de oferecer assistência especializada e orientação de condutas mais adequadas para cada caso.

“A ação envolveu equipe médica e de enfermagem do Serviço de Endoscopia Digestiva do hospital-escola e contou ainda com a participação de médicos residentes em Endoscopia, Gastroenterologia e Gastropediatria. Tivemos ainda a participação da médica endoscopista Verônica Vale, representante Regional da Organização Brasileira de Doença de Crohn e Colite”, citou.

As doenças inflamatórias intestinais (DIIs) incluem a doença de Crohn e a retocolite ulcerativa. Por apresentarem quadros complexos, exigem manejo especializado em centros de referência com assistência multiprofissional. O Huol-UFRN possui ambulatório para tratamento desses tipos de patologias, em que atuam médicos gastroenterologistas e coloproctologistas, e equipe multidisciplinar.

As doenças inflamatórias intestinais podem comprometer diversos órgãos e sistemas e tem maior incidência em adultos jovens, embora possam acometer qualquer faixa etária, incluindo crianças e idosos. O diagnóstico precoce e tratamento adequado evitam possíveis complicações pelo avançar da doença.

De acordo com Cássio, o diagnóstico inadequado pode levar ao uso indiscriminado de medicamentos ocasionando efeitos colaterais graves. “É fundamental que o médico residente obtenha treinamento básico sobre o diagnóstico endoscópico das DIIs melhorando a abordagem destes pacientes no futuro, aumentando a acurácia diagnóstica em tempo hábil e reduzindo os riscos de complicações graves”, destacou.

Seleção

A triagem para o mutirão aconteceu entre os dias 9 e 19 de outubro com pacientes do Sistema de Regulação do SUS – SISREG e pacientes atendidos nos ambulatórios da Unacon e Ambulatório de Gastroenterologia do Onofre Lopes. Entre os critérios, os indivíduos deveriam apresentar pelo menos dois sintomas, dos quais estão diarreia crônica, com ou sem muco ou sangue; dores abdominais; perda ponderal progressiva; fístulas ou abscessos perianais; manifestações extra intestinais relacionadas às DIIs; déficit pondo estatural em crianças; e diagnóstico prévio de DII sob suspeita de complicações (fístulas, estenoses, neoplasia).

Natália Bonavides e Fracisco do PT querem um Hospital Universitário para o Seridó

A deputada federal Natália Bonavides e o deputado estadual Francisco, ambos do PT do Rio Grande do Norte, realizaram nesta quarta (30) reunião com o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Arthur Chioro, para tratar da criação de um Hospital Universitário para atender os cursos de Saúde em Caicó e na região do Seridó.

“Com o hospital universitário ganha todo mundo: estudantes, que poderão colocar em prática as técnicas que aprendem em sala de aula, e a população, com o acesso aos atendimentos e serviços”, destacou Natália Bonavides.

Os hospitais universitários oferecem atendimento gratuito ou com valores reduzidos para a comunidade e permitem que os estudantes tenham acesso à prática profissional orientados por professores.

“Essa já é uma luta antiga, apoiada pela governadora Fátima Bezerra. O Hospital Universitário vai contribuir bastante para levar saúde para população da região do Seridó, estimada em 300 mil habitantes. Seguiremos nas articulações até que este sonho se concretize”, afirmou o deputado Francisco do PT.

Hospital Ana Bezerra é um dos mais bem avaliados pelos residentes

O Hospital Universitário Ana Bezerra, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (HUAB-UFRN), vinculado à Rede Ebserh, obteve a 8ª colocação de um total de 38 hospitais universitários avaliados pelos residentes na pesquisa de satisfação conduzida pela Ouvidoria Geral da Ebserh em 2022. A média de nota obtida entre todos os itens avaliados no Huab foi 7,4, estando acima da média nacional, que é 6,8.

Na pesquisa foram avaliados diversos itens, divididos em três grandes blocos: infraestrutura, serviço ofertado e formação profissional. O instrumento subsidia os gestores em relação às ações de melhoria contínua dos programas de Residência e mostrou pontos a serem melhorados, como a infraestrutura das unidades hospitalares e a organização de certos processos.

Os itens de melhor avaliação por parte dos residentes foram o espaço físico utilizado para a alimentação do residente, a qualidade da biblioteca virtual e o seu suporte, o acolhimento pelos profissionais nos setores de atuação, a formação profissional durante a residência e o conhecimento adquirido na assistência prestada junto ao paciente.

Como pontos a serem melhorados foram sinalizados a supervisão e o apoio do preceptor, bem como o seu preparo para o ensino, além do estímulo para o desenvolvimento das ações de formação do residente, a organização dos serviços para a realização das atividades de ensino, o espaço físico utilizado para discussão de casos clínicos e a disponibilização de insumos assistenciais (medicamentos e equipamentos).

Segundo o chefe do Setor de Ensino do Huab, Pedro Farias, as pesquisas de satisfação, além de serem uma estratégia de aproximação com o público avaliado, permitem também que o olhar da organização fique ainda mais voltado para as experiências e necessidades desses usuários. “É uma oportunidade de avaliarmos o nosso serviço e, sobretudo, identificarmos possíveis dificuldades a serem superadas”, afirma.

Acesse aqui o resultado da pesquisa.

HUAB se destaca em pesquisa de clima organizacional

Foto: Cícero Oliveira

Ao longo dos anos, o Hospital Universitário Ana Bezerra, unidade hospitalar da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Huab-UFRN) vinculada à Rede Ebserh, tem investido em valores essenciais para o favorecimento de um clima organizacional saudável. Neste contexto, a preocupação em motivar o trabalho interprofissional, a sensibilidade para adesão à Política Nacional de Humanização e o compromisso de uma gestão aberta e participativa com ênfase na valorização do trabalho em equipe trouxeram embasamento para o destaque na Pesquisa Nacional de Clima Organizacional da Rede Ebserh.

A coleta de dados foi realizada no período de 28 de abril a 20 de maio de 2022, em uma parceria entre o Laboratório de Gestão do Comportamento Organizacional, da Universidade Federal do Pará (Gestcom/UFPA) e a Ebserh. A pesquisa teve como objetivo principal levantar dados sobre como os colaboradores percebem diferentes aspectos do ambiente de trabalho.

De acordo com o resultado da pesquisa, o Huab foi o hospital que mais se destacou entre os da Ebserh vinculados à UFRN, além de estar entre os 11 melhores da rede Ebserh, em um contexto de 41 hospitais universitários administrados pela estatal, que não apresentaram nenhum item desfavorável no resultado da pesquisa de clima organizacional.

Os fatores que mais contribuíram para esse resultado foram os referentes aos relacionamentos entre os colaboradores, ao baixo número de conflitos no ambiente de trabalho, ao apoio oferecido pelas chefias e à percepção de que os membros do hospital trabalham de modo orientado para prover serviços de qualidade.

Segundo a superintendente do Huab, Maria Cláudia Rubim, o resultado é satisfatório e aumenta a responsabilidade da equipe de gestão em manter o clima organizacional com melhorias contínuas. “Entendemos que o investimento em pessoas e nos processos de trabalho são fundamentais para o resultado, funcionários que se sentem motivados, satisfeitos e valorizados apresentam alto desempenho em suas atividades”, afirma.

Sobre a Rede Ebserh

O Huab faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde agosto de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 41 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como são hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde, por isso a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Hospital Universitário divulga calendário de atividades do Outubro Rosa

Durante o mês de outubro acontece as ações do Outubro Rosa, que é campanha anual realizada com a intenção de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. A mobilização visa também à disseminação de dados preventivos e ressalta a importância de olhar com atenção para a saúde, além de lutar por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional, garantindo um tratamento de qualidade.

No Hospital Universitário Ana Bezerra, acontecerão uma série de atividades e exames, conforme o caléndário acima. Confira!

Ebserh publica edital do Exame Nacional de Residência com mais de 4 mil vagas em 90 instituições

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), lançou, nesta terça-feira, 23, o edital para a edição 2022/2023 do Exame Nacional de Residência (Enare). São mais de 4 mil vagas de residências em 90 instituições. As inscrições para os candidatos serão de 12 de setembro a 3 de outubro e podem ser feitas acessando o site enare.ebserh.gov.br. Entre as profissões estão Medicina, Enfermagem, Farmácia, Psicologia, Biomedicina e outras.

O período para envio de documentação para análise curricular ocorrerá entre 15 de setembro a 5 de outubro e as provas objetivas devem ocorrer em 6 de novembro nas capitais de todos os estados e Distrito Federal, além de 23 grandes centros. A previsão é que o resultado final seja divulgado no final deste ano, uma vez que o período para a matrícula dos aprovados é de 10 de fevereiro a 31 de março de 2023.

O Enare tem como objetivo otimizar a forma de selecionar os residentes, oferecendo benefícios para as instituições e candidatos. Nas duas primeiras edições, as instituições participantes tiveram menos vagas ociosas, eliminaram os custos e a carga burocrática da realização dos exames individuais e ampliaram a qualificação da seleção. Para os candidatos, o exame unificado apresentou vantagens como custo menor, data única para a realização das provas, aplicação em todas as capitais e algumas cidades-polo, possibilidade de escolha de onde o residente queria atuar, dentre outras.

O processo seletivo contempla instituições públicas e privadas sem fins lucrativos com vagas de Programas de Residência Médica ou Programas de Residência em Área Profissional da Saúde (Uniprofissional ou Multiprofissional), reconhecidos pelo MEC e que possuam vagas autorizadas com financiamento das bolsas garantido.

Enem da Residência

O sistema de classificação do Enare é muito próximo ao Enem/Sisu, em que o candidato sai com a nota alcançada na especialidade escolhida após as provas e a utiliza para indicar onde pretende atuar. O sistema fica aberto por um tempo determinado para que cada candidato registre o local de sua preferência. As melhores notas se sobrepõem às menores, determinando, ao fechar, quem ocupará as vagas. Em seguida, ele é aberto novamente para preencher as vagas ociosas e para a formação de cadastro reserva, reduzindo muito a possibilidade de deixar vagas ociosas.

A primeira edição do exame, realizada em 2020, contou com mais de 4,1 mil inscritos disputando 304 vagas em oito hospitais da Rede Ebserh/MEC e um hospital militar. A segunda edição, realizada no ano passado, contou com mais de 32 mil inscritos para 3,2 mil vagas em 81 instituições.

HUAB realiza Seminário de Boas Práticas na Assistência ao Parto e ao Nascimento

Na contemporaneidade, tem crescido o debate da humanização do parto e do nascimento, e da necessidade da adoção das boas práticas na assistência obstétrica. Essa é uma temática muito importante, delicada e complexa e que, por isso, merece muita atenção. É fundamental a criação de estratégias para tocar nessa pauta, para conseguir efetivamente alcançar os sujeitos, seja com eventos, formações ou criação de protocolos institucionais.

Foi com o objetivo de capacitar os profissionais de saúde dos municípios do Rio Grande do Norte para fortalecer o diálogo interdisciplinar e ampliar os olhares sobre as boas práticas na assistência humanizada ao parto e ao nascimento, que a Secretaria Estadual de Saúde Pública do RN estabeleceu uma parceria com o Hospital Universitário Ana Bezerra para a realização da segunda edição do Seminário de Boas Práticas na Assistência ao Parto e ao Nascimento.

Este evento perpassa conteúdos como a importância dos indicadores de saúde na atenção obstétrica, bem como trará discussão sobre as boas práticas na assistência ao parto e ao nascimento. Além disso, também serão abordados temas específicos, como: Psicoendocrinologia do parto, biomecânica do parto, luto gestacional, dentre outros.

Evento: Seminário de Boas Práticas na Assistência ao Parto e ao Nascimento
Data: 03 e 04 de agosto, das 8h30 às 17h.
Link para Inscrição: https://forms.office.com/r/tbdvZXhfMM
Local: Transmissão via Youtube, pelo canal do Hospital Universitário Ana Bezerra:
https://www.youtube.com/c/HospitalUniversit%C3%A1rioAnaBezerraHuab

PROGRAMAÇÃO DETALHADA:

DIA 03 DE AGOSTO DE 2022

08h30 – Mesa de abertura:
Representantes da Gerência de Atenção à Saúde HUAB – Flavia Andreia dos Santos e Sonaira Larissa Soares
Representante da Gerência de Ensino e Pesquisa HUAB – Pedro Henrique de Farias

9h – Qual a importância dos indicadores de saúde para um cuidado integral na assistência obstétrica? – Hercilla Nara Ferreira
10h – Os benefícios do parto vaginal para a mulher e as boas práticas assistenciais – Thais Cavalcante
14h – As boas práticas na assistência ao nascimento – Euthalia de Lemos e Claudio Orestes
15h – Especificidades da assistência odontológica nas boas práticas dos cuidados obstétricos e neonatais – Osvaldo Bezerra
16h – Especificidades da assistência nutricional nas boas práticas dos cuidados obstétricos e neonatais – Priscila Guimarães e Amanda Gabriela

DIA 04 DE AGOSTO DE 2022

9h – Acolhimento e assistência em situação de luto gestacional – Naama Maia e Edinara Lina
10h – Psiconeuroendocrinologia do parto – Natália Lucena
14h – O papel da enfermagem obstétrica na assistência ao parto – Ana Neilma e Onadja Benício
15h – Entendendo a importância da biomecânica do parto para uma assistência humanizada, qualificada e efetiva – Fernanda Mendonça e Cynthia Cibelle
16h – Especificidades da assistência farmacêutica nas boas práticas dos cuidados obstétricos e neonatais – Diego Gabriel

Propesq e Ebserh divulgam bolsas de iniciação científica para inovação

As Superintendências do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), da Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC) e do Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB) da Rede Ebserh, em parceria com a Pró-Reitoria de Pesquisa (Propesq) da UFRN, realizam seleção para pesquisadores interessados em desenvolver projetos que visem contribuir para a inovação nos hospitais universitários.

A submissão de projetos e planos de trabalho, atualização do currículo Lattes e área Qualis/Capes podem ser feitas até o dia 3 de abril. O resultado preliminar está previsto para ser divulgado no dia 18 de abril e o resultado final em 29 de abril. Para mais esclarecimentos, a Propesq disponibiliza o e-mail contato@propesq.ufrn.br.

Para se inscrever no edital, o pesquisador deve submeter um novo projeto de pesquisa pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa), indicar uma unidade hospitalar onde será executada a pesquisa, solicitar cota(s) de bolsa, atualizar o Currículo Lattes (CNPq) e a área Qualis (Capes) para avaliação.

O edital nº 02/2022 – Programa de Bolsas de Iniciação Científica nos Hospitais HUOL/MEJC/HUAB – Rede Ebserh oferta 20 bolsas de iniciação científica para alunos da graduação, financiadas com recursos oriundos do CNPq e da UFRN, podendo haver complementação futura advinda de parcerias. Serão concedidas bolsas na modalidade Iniciação Científica (IC), com mensalidades no valor de R$ 400 e vigência de 1º de maio de 2022 até 30 de abril de 2023.

As bolsas destinam-se, exclusivamente, a estimular a participação de estudantes no desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação que possam contribuir para a geração de tecnologias inovadoras nos Hospitais Universitários (HU) da UFRN administrados pela Ebserh.

EBSERH abre inscrições para contratação de profissionais. HUAB tem 8 vagas

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH) reabriu, na última sexta-feira (12), as inscrições para a contratação temporária de profissionais visando o combate à pandemia Covid-19. São três processos seletivos emergenciais (PSE), cujas inscrições podem ser realizadas via internet às 12h da próxima sexta-feira, 19 de março de 2021.

O objetivo é formar cadastro reserva de médicos em 14 especialidades, técnicos em três especialidades, enfermeiros em duas especialidades, além de fonoaudiólogos para todos os hospitais vinculados. Desde o início da pandemia, a EBSERH já contratou mais de 4 mil profissionais por meio das seleções emergenciais e tem autorização do Ministério da Economia para contratar até 6.381 pessoas.

Para fazer parte desse esforço nacional, os candidatos devem preencher formulário eletrônico, anexar currículo, diploma e documentação comprobatória de experiência profissional.

Para o Hospital Universitário Ana Bezerra tem 8 vagas abertas nesse processo seletivo. Para saber quais hospitais e suas respectivas especialidades e ainda realizar a inscrição, acesse AQUI.

Confira o edital AQUI.

HUOL conquista credenciamento para residência médica em anestesiologia

O Hospital Universitário Onofre Lopes, vinculado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Hospitalar Ebserh (HUOL-UFRN/Ebserh), conquistou credenciamento da Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) para realização de residência médica na especialidade. A formalização foi obtida após vistoria dos membros da SBA, Daniel Queiroz (RJ) e Rodrigo Alves (BA).

Agora, o HUOL contará com quatro vagas reconhecidas pela SBA já em 2021. O programa terá como responsável Wallace Andrino e como instrutores credenciados os especialistas Rafael Klenio Confessor e Arthur Halley.

A especialização seguirá o Programa Teórico Oficial.

HUAB promove evento virtual de conscientização ao Novembro Roxo

Durante todo o mês, será realizada uma série de atividades com foco em informação, educação e acolhimento. Os trabalhos envolvem e beneficiam as famílias com bebês prematuros, os profissionais de saúde, instituições e parceiros interessados, além de autoridades e personalidades envolvidas de alguma forma com o tema.

No HUAB, as ações se desenvolvem no próximo dia 17, com transmissões ao vivo de palestras sobre a prematuridade, no canal do Hospital no YouTube.

Hospital Universitário tem canal no youtube apresentado suas ações de combate à COVID-19

A Rede Ebserh e especificamente no Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB) buscou uma estruturação na logística, na parte de pessoal, nas instalações, no atendimento, na pesquisa e na capacitação de seus colaboradores diante da pandemia do novo coronavírus.

Num primeiro momento a gestão do Huab estabeleceu normativos entre manuais, protocolos, disponibilizados internamente no Portal Covid. Criou o Comitê de Operações Emergenciais, assim definiu e distribuiu tarefas e responsabilidades. Para atender imediatamente todas as situações de controle da pandemia e para proteção dos colaboradores de todas a áreas e dos usuários que procurassem o hospital, foram suspensas as visitas, as cirurgias eletivas e os atendimentos ambulatoriais.

Foi criada uma ala (Ala Covid) específica para acolhimento, triagem e internação (de casos leves e moderados) e utilização de área isolada para os enfermos. Veja no vídeo https://youtu.be/pMDiUG4mcrI

Para suprir as necessidades de profissionais para atendimento nesta ala específica e através de um Processo Seletivo Simplificado realizado pela Ebserh, foram contratados mais 47 colaboradores, das diversas especialidades multiprofissionais oferecidas.

Também as mídias de comunicação foram utilizadas para dar publicidade de tudo que estava sendo planejado e executado no Huab, para evitar o contágio e a proliferação da doença. O Huab criou seu canal no Youtube (https://www.youtube.com/hospitaluniversitarioanabezerrahuab) para divulgação de vídeos diversos sobre todos os serviços oferecidos, dicas de autocuidado para os profissionais, capacitações, informações a população sobre cuidados no combate ao covid-19 e outros assuntos.

Numa parceria importante o HUAB cedeu por empréstimo equipamentos para a Prefeitura Municipal instalar no Hospital Regional Aluizio Bezerra a fim de elevar a capacidade de atendimento daquela unidade de saúde.

Em se tratando de capacitações a Unidade de Desenvolvimento de Pessoal do Hospital Universitário promoveu a realização de diversos treinamentos voltados para o enfrentamento da covid-19, de maneira presencial, virtual e em vídeos no Youtube. Tratando de paramentação e desparamentação de EPIs, destinadas a todos os setores, orientações para coleta de SWAB em pacientes com suspeita de covid-19, voltada para o pessoal do laboratório e capacitação para o manejo de pacientes com COVID-19 para profissionais da saúde da região do Trairi, entre muitos outros.

Mesmo com a suspensão da maioria dos atendimentos ambulatoriais e cancelamento de cirurgias eletivas o HUAB realizou no período mar/jun 2020, 480 cirurgias (obstétricas), 4.970 consultas, 7.604 exames, 1.063 internações (neonatais, pediátricas e puerperais) (dados colhidos no aplicativo da Ebserh para celular).

Ebserh fará concursos com mais de 2 mil vagas para 40 hospitais universitários

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação, publicou no Diário Oficial desta segunda-feira (12) dois chamamentos públicos visando a contratação de mais de dois mil profissionais para 40 hospitais universitários federais no país.

O primeiro projeto básico é para um concurso nacional que contabiliza 1.363 vagas em 40 unidades em todo o país, incluindo hospitais, complexos hospitalares e a sede da Ebserh. São previstas 448 vagas para médicos de 69 especialidades, 800 vagas para profissionais da área assistencial e 115 administrativos. Já o segundo projeto básico, conta com 887 vagas para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). São 173 vagas para médicos de 71 especialidades, 614 vagas para a área assistencial e 100 administrativos.

“A realização desse concurso nacional é orientada por três principais fatores: a substituição tanto de pessoal de Regime Jurídico Único que se aposenta, e essa era mesmo a ideia por trás da concepção da Ebserh; quanto a substituição do pessoal que tem o chamado vínculo precário, que são pessoas vinculadas às fundações universitárias, por celetistas, em ambos os casos. Além disso, há uma alta rotatividade de profissionais da área de saúde, o que prejudica os serviços que são prestados”, explicou o diretor de Gestão de Pessoas da Ebserh, Rodrigo Barbosa, acrescentando que os hospitais funcionam em regime de escala e a falta de determinados profissionais em determinadas áreas pode comprometer todo o serviço. “Por isso, é de suma importância que a Ebserh tenha sempre vigente um concurso que possa servir como mecanismo de reposição desses funcionários”, complementou Rodrigo. Atualmente, de acordo com o diretor, a Ebserh não conta com cadastro de reserva vigente e, por outro lado, há um déficit de, aproximadamente, 20% no quadro de pessoal.

Nesta etapa de chamamento público, em ambos os casos, os números podem variar em 25% para acréscimos ou supressões. A diferença entre os dois concursos que estão sendo propostos agora é que o nacional obedece a toda essa lógica da necessidade de substituição de pessoal; e o outro, do HC da UFU, que teve o seu quantitativo recentemente autorizado pelo Ministério da Economia, entra efetivamente para a Rede Ebserh. Até então ele não fazia parte efetivamente da Rede porque seu quadro de funcionários não era da Ebserh.

Nos dois concursos, os candidatos passarão por duas etapas de seleção: prova objetivo e análise de títulos e de experiência profissional. A Ebserh receberá propostas das empresas interessadas em organizar os concursos até o próximo dia 27 de agosto. O objetivo é que os editais sejam publicados ainda neste semestre.

Hospital Universitário Ana Bezerra (Santa Cruz)

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas e atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Os hospitais universitários são, por sua natureza educacional, campos de formação de profissionais de saúde.

A Rede Ebserh é a maior rede hospitalar do Brasil, com aproximadamente 9 mil leitos ativos, realiza cerca de 375 mil internações, 180 mil cirurgias hospitalares e 24 milhões de consultas e exames por ano. Os pilares são o ensino e a pesquisa. Para isso, a Rede conta com 959 programas de residência (médica, multiprofissional e uniprofissional) com um total de 7.552 residentes matriculados, além de ser campo de prática para mais de 60 mil graduandos na área de saúde em 32 universidades federais

Acesse o chamamento público e o projeto básico do concurso nacional

Acesse o chamamento público e o projeto básico do concurso do HU-UFU

Programa libera R$ 79,5 milhões para hospitais universitários federais

Os hospitais universitários federais contarão com um importante reforço financeiro para suas atividades de assistência, ensino e pesquisa. Foram liberados R$ 79,5 milhões para 48 unidades hospitalares por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (1). Os recursos são do Ministério da Saúde (MS), liberados pelo Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). O Programa Federal conta ainda com recursos do Ministério da Educação (MEC).

A verba será utilizada para a aquisição de insumos como medicamentos ou material hospitalar, além de outras despesas relativas das unidades. “A importância desses recursos é que atendem a sobrevivência dos hospitais como pagamento de contratos e compras de materiais que são necessários tanto para sobrevivência administrativa do hospital quanto material de emprego médico”, explicou Eduardo Vieira, vice-presidente da Ebserh e presidente do Comitê Interno do Rehuf.

Todas as liberações de verbas fazem parte de um planejamento prévio feito pela Ebserh para garantir os investimentos e manutenção dos serviços das unidades. “Estão previstas ainda mais duas descentralizações para custeio nos dois próximos meses via MS e, posteriormente, liberações de recursos do MEC e do MS somente para investimentos. Esta verba será liberada de acordo com planos de trabalho produzidos pelos hospitais e priorizarão obras ou aquisição de equipamentos. Todas as demandas foram ordenadas de acordo com a necessidade e critérios previamente estabelecidos”, afirmou Vieira, que também esclareceu que nos últimos meses do ano os hospitais vão receber mais recursos para custeio de materiais via MEC/Ebserh.

Segundo o Gerente Administrativo do Hospital Universitário Ana Bezerra – HUAB, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Severino Clemente da Silva filho, “todo recurso que chega é bem-vindo. No caso do Huab os valores são da ordem de 1,1 milhões. Este aporte vem direcionado para gastos com custeio do Hospital, que são as despesas correntes. Estes recursos fazem com que possamos manter o atendimento do hospital com qualidade”.

O Programa e a Ebserh

Os recursos do Rehuf são geridos pela Ebserh e disponibilizados pelo MEC e pelo MS. O programa destina-se à reestruturação e revitalização dos hospitais vinculados às universidades federais, incluindo as não filiadas à Ebserh. A descentralização dos recursos obedece a critérios como o porte do hospital (número de leitos), o perfil assistencial (baixa, média ou alta complexidade), entre outros.

O objetivo é criar condições materiais e institucionais para que os hospitais universitários federais possam oferecer atendimento médico e hospitalar de qualidade, além de apoiar o ensino e pesquisa.

Vinculada ao MEC, a Ebserh foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social da EBSERH

Conferência HUAB capacita+ acontece no dia 14 de fevereiro

A Maternidade e Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), realiza a I Conferência HUAB capacita+ no dia 14 de fevereiro, das 8h às 17h, no anfiteatro da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa).

A programação da conferência conta com dois painéis: Reforma trabalhista, o que mudou?, com Marcelo Barros, advogado e professor do IAP Cursos, UNI-RN e Escola da Magistratura Trabalhista, e Reflexos da Reforma na Saúde e Segurança Ocupacional, com Edwar Abreu, advogado, psicólogo, engenheiro de segurança no trabalho e professor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

As inscrições podem ser realizadas através deste formulário. A entrada no evento é condicionada a entrega de 1kg de alimento não perecível.

Marco Celito participa de inauguração do anexo do HUAB

O prefeito interino de Santa Cruz, Marco Celito, participou, na manhã desta sexta-feira (21), da inauguração das instalações do novo anexo do Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB). O evento contou com a presença de servidores da unidade de saúde e de várias autoridades.

A estrutura inaugurada abrigará o setor administrativo do HUAB e foi construída no local onde funcionava a escola municipal Miguel Lula de Farias, doada pela Prefeitura de Santa Cruz, na gestão da ex-prefeita Fernanda Costa, para a ampliação da estrutura da unidade hospitalar e aprimoramento de seus serviços. O anexo está situado na Avenida Rio Branco e continuará se chamando Miguel Lula.

O prefeito interino de Santa Cruz, Marco Celito, ressaltou a participação da Prefeitura de Santa Cruz no processo de expansão do Hospital Universitário Ana Bezerra e ressaltou a sensibilidade da gestão da ex-prefeita Fernanda Costa em doar o Miguel Lula para contribuir com a ampliação dos serviços prestados pela unidade de saúde. “Essa estrutura que está sendo inaugurada hoje é, sem dúvida, muito importante para a ampliação dos serviços do Hospital Ana Bezerra e a Prefeitura de Santa Cruz teve um papel extremamente importante nisso tudo, quando na gestão da ex-prefeita Fernanda Costa, fez a doação desse espaço, tornando possível a construção desse anexo”, ressaltou.

O atual prefeito de Santa Cruz afirmou também que o Hospital Universitário Ana Bezerra presta um serviço fundamental para a população de Santa Cruz e de outros tantos municípios potiguares e que a qualidade da assistência à mulher e à saúde da criança fizeram dele uma referência no Estado.

Além de Marco Celito, a inauguração também contou, entre as autoridades, com as presenças dos vereadores Fábio Dias, Tarcísio das Horteiras, Edmilson Silva e Renato Locutor, da secretária municipal de Saúde, Myllena Ferreira, da reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Maria Paiva Cruz. e do presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Kleber Morais.