Pular para o conteúdo

MDB

Jodoval Pontes e Sthella Medeiros são homologados candidatos em Japi

“Arrumamos a casa”, foi o que declarou Jodoval Pontes, pré-candidato a reeleição, em Japi, pelo MDB, no momento em que seu nome foi homologado em convenção.

As lideranças políticas Surama Medeiros e Pretinho, além de Dudu Medeiros, prestigiaram o lançamento de mais uma geração de sua família para a política municipal de Japi. Sthella Medeiros foi confirmada como vice-prefeita da chapa governista.

A convenção aconteceu na tarde deste domingo (13), na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Japi.

[FOTOS] Confira como foi a convenção do PSDB/PSB em Santa Cruz

Os principais partidos do grupo governista de Santa Cruz realizaram a convenção que confirmou os nomes de Ivanildinho Ferreira (PSDB) e Glauther Adriano (PSB) para prefeito e vice-prefeito, nas eleições municipais deste ano, em 15 de novembro.

O local escolhido foi a Escola Municipal Aluízio Bezerra, no bairro Paraíso, o antigo Complexo João de Dula, na manhã deste domingo (06), e contou com a participação do médico Marcos Lima, do deputado estadual Tomba Farias, o ex-vice-prefeito Joca Ferreira, lideranças e pré-candidatos homologados na convenção.

COLIGAÇÃO

As coligações entre partidos são permitidas apenas na majoritária, ou seja, para cargos como prefeito, governador e presidente. No grupo de Tomba/Ivanildinho, o PSDB indicou o prefeito e o PSB o vice. Os demais partidos somam apoio, como o MDB, PTB e DEM, além de somar tempo nos programas de rádio da coligação.

VEREADORES

Com 13 vagas para a disputa entre os vereadores, o grupo decidiu lançar candidatos apenas por duas legendas, o PSDB e PSB, tendo em vista que as coligações para a proporcional foram extintas. Ou seja, cargos como vereador e deputados não tem mais uma aglomeração de partidos para eleger cadeiras no parlamento, as vagas agora são disputadas pelo partido. O PSDB lançou 19 candidatos, e o PSB 20.

NOVOS APOIOS

Nos discursos da majoritária, o médico Marcos Lima, do PTB, foi a grande novidade, sendo recebido no primeiro ato político do grupo de Tomba/Ivanildinho. Outros nomes foram lembrados, principalmente aqueles que desistiram de outros projetos políticos para apoiar o grupo da situação.

CONVENÇÃO FECHADA

Não teve live, ao contrário de outras cidades, Ivanildinho decidiu seguir uma linha de interpretação que as lives de convenção fogem do objetivo intrapartidário. Esse mesmo pensamento também foi compartilhado por alguns grupos políticos em diversas cidades.

A transmissão aconteceu em grupo fechado para filiados e convencionais na plataforma zoom meeting. Presencialmente, prestigiaram algumas lideranças convidadas, os convencionais, diretórios municipais, pré-candidatos com direito a convidar um assessor, bem como a equipe de estrutura do evento, não podendo ultrapassar as determinações dos decretos sanitários, com até 30% da capacidade do local.

No local, só era permitida a entrada com pulseira de identificação e máscara, tinha aferição da temperatura, bem como restrições de circulação. Assessores ficaram em ambientes determinados, e os pré-candidatos numa plenária geral. A majoritária com mesa dos trabalhos ficou em um espaço exclusivo, que estavam as câmeras e equipe de suporte do evento.

Ivanildinho e Glauther são homologados como a chapa governista de Santa Cruz

Os nomes dos atuais prefeito e vice-prefeito de Santa Cruz, Ivanildinho Ferreira (PSDB) e Glauther Adriano (PSB), foram homologados como a chapa do grupo governista para a disputa da eleição municipal na majoritária. A candidatura de reeleição deles foi mais uma vez confirmada pelo grupo de Tomba Farias, que em outubro comemoram 20 anos da primeira vitória nas urnas de Santa Cruz.

O MDB, DEM e PTB também acompanharam a convenção e coligaram com o PSDB e PSB na eleição majoritária. Apenas o PSDB e PSB lançam candidatos nestas eleições para vereador, pois a nova regra eleitoral permite candidaturas apenas por uma lista de filiados do partido, sem permitir a coligação entre as legendas.

A convenção ainda contou com vídeos de apoio de lideranças estaduais como Rafael Motta e Ezequiel Ferreira, além do deputado estadual Tomba Farias, líder político do grupo.

A convenção foi cartorial com apenas os candidatos, assessores e convencionais, além de uma série de medidas restritivas, diante da pandemia do novo coronavírus. Os demais filiados de cada partido podiam acompanhar por uma sala no aplicativo Zoom Meeting.

Coligação de Ivanildinho tem cinco partidos políticos

Até esta sexta-feira (04), o pré-candidato a prefeito Ivanildinho Ferreira já conta com cinco partidos na base da sua coligação.

As coligações não são permitidas para as candidaturas a vereador, sendo apenas fechadas entre os partidos, com até 150% do total de vagas disponíveis.

Para prefeito, coligação majoritária, ainda são permitidas as coligações. Ivanildo Ferreira reúne o PSDB, PSB, DEM, MDB e PTB.

As coligações são importantes para somar tempo de TV e Rádio para os candidatos, além do apoio político.

Walter Alves expõe racha no MDB do RN

Bastou uma pergunta do prefeito de Coronel Ezequiel, Boba, para pegar fogo a “internet política”.

Confira:

A resposta de Walter Alves expõe uma crise pré-eleitoral, eleitoral e pós-eleitoral vivenciada pelo MDB do Rio Grande do Norte, principalmente na família Alves. Já teve tempo que Carlos Eduardo brigou com Gari e Henrique, e agora uma situação mais tensa.

O partido já sofreu uma grande derrota nas últimas eleições e vem encolhendo, perdendo espaços para novas lideranças e legendas. O racha na família Alves deve ampliar essa crise.

PSB, PSDB e MDB serão palcos de disputas internas

Um novo episódio na política de Santa Cruz começou, até antes do esperado, isso no quesito divulgação.

O PSB, que antes era controlado pelo vice-prefeito afastado, Ivanildinho Ferreira, neste final de semana passou para o controle do grupo de Gean Paraibano, sob presidência do vereador Jackson Renê.

O PSDB, do vereador João Victor, é outro que está dentro da confusão dos partidos na cidade. Tomba controla o partido, mas dentro do mesmo tem Ezequiel Ferreira e Gustavo Carvalho, deputados votados pela oposição, que são tidos como aqueles que poderão garantir a candidatura de João Victor a prefeito ou vice-prefeito.

O MDB é controlado por Fernanda Costa, prefeita afastada. Nesse é muito difícil a situação do vereador e prefeito interino, Gean Paraibano. O mesmo ingressou no partido para ser candidato a vereador pela coligação aliada de Tomba, rompeu neste ano, e agora é o principal algoz do grupo do deputado.

No quesito estadual, o PSB e MDB dificilmente terão mudanças em relação a postura tomada. Garibaldi Filho deve garantir total autonomia de Tomba e Fernanda no MDB e Rafael Motta deve seguir distante deles. A dúvida é o PSDB.

Na questão nacional tudo pode acontecer. O MDB e PSDB devem ser favoráveis ao deputado Tomba Farias, diante de um cenário que tem lideranças desse partido ligados ao mesmo. Já o PSB é uma dúvida, pois Tomba criou forte vínculo com o ex-governador Eduardo Campos e sua família.

Agora começamos de fato a disputa de legendas.

MDB homologa reeleição de Garibaldi Filho no dia 04 de agosto

O MDB convoca seus filiados e militantes para a sua Convenção Partidária onde será homologada a candidatura do Senador Garibaldi Filho à reeleição e dos candidatos da legenda a Deputados Estadual e Federal.

Contamos desde já com a força e a disposição da nossa militância para esse evento e reforçamos nossa determinação de participar dessas eleições buscando o melhor para o Rio Grande do Norte e apresentando para esse propósito nossos melhores nomes para representar nosso estado no Senado e nas Casas Legislativas Estadual e Federal.

O evento acontecerá no dia 04 de agosto em local a ser definido.

Vereadora Júlia Arruda rompe com o prefeito de Natal

NOTA À POPULAÇÃO NATALENSE

1- Em respeito aos meus princípios, com a coerência, firmeza e transparência que sempre marcaram minha atuação na Câmara Municipal de Natal e que são as bases da minha conduta e da minha vida pública;

2- Alinhada aos interesses da população natalense, que me confiou três mandatos, tendo sido inclusive a primeira mulher reeleita vereadora na história da nossa cidade, e com o compromisso de continuar sendo a diferença numa política marcada por práticas ainda tão arcaicas;

3- Convicta de que nunca aceitei, não aceito e jamais aceitarei abrir mão de exercer meu mandato de acordo com o que acredito, de que pressão nenhuma foi ou será capaz de violar meus princípios e de que minha autonomia é inegociável;

4- E após ser surpreendida por um movimento claramente articulado e rasteiro, uma verdadeira “chave de roda” apelidada pela gestão de “realinhamento da bancada”, que levou vereadores das mais diversas matizes políticas para um constrangedor confessionário com o Sr. Prefeito.

Anuncio meu rompimento com a administração do prefeito Álvaro Dias, do MDB. Decisão que tomo com a mesma tranquilidade que sempre caracterizou meu posicionamento na Câmara Municipal de Natal, e com coragem e disposição renovadas para seguir FAZENDO A DIFERENÇA. Um trabalho que me permite ser bem recebida nos quatro cantos da cidade, de cabeça erguida, olhando nos olhos das pessoas, e com a certeza de que estou do lado certo. Porque, para mim, respeito e credibilidade não são moeda de troca.

Júlia Arruda
Vereadora de Natal

Quais os caminhos prováveis para Tomba Farias?

Com a saída de Tomba Farias do PSB, o partido deverá se aproximar mais ainda da esquerda, quando presidente da legenda, Rafael Motta, tem procurado se distanciar dos partidos da direita e do centro, exemplo como as votações das reformas do presidente Michel Temer (MDB) e a análise da denúncia contra o peemedebista.

Essa aproximação do PSB nacional dificultou o caminho do partido no plano estadual. Talvez esta foi a principal motivação para a saída de Tomba, quando o cenário político ficou conturbado e de difícil articulação.

Quais seriam então os possíveis caminhos para Tomba, nas eleições de 2018?

MDB?
A esposa Fernanda Costa é um dos principais nomes do partido, que tem o Presidente da República, no entanto, com o principal líder, Henrique Alves, preso isso deve dificultar a articulação da legenda, que já contabiliza algumas baixas.

DEM?
Com José Agripino em destaque no cenário nacional, nas articulações com a Câmara Federal e o Governo Temer, o Democratas é uma opção possível para Tomba Farias, ainda mais na aliança história que o deputado tem com o senador. O partido tem ampla margem de coligação para 2018, tendo em vista que a esquerda tem poucos aliados para fazer uma grande coligação.

PSDB?
O partido ficou inchado com a entrada de muitos nomes. Larissa Rosado é uma das figuras que saiu do PSB e foi para o PSDB, mostrando a insatisfação não só de Tomba, mas de muitas outras lideranças políticas com o rumo do Partido Socialista Brasileiro. Com a boa relação de Tomba na ALRN, não seria estranho que ele entrasse no partido, mas o quadro para coligações parece muito difícil.

PDT?
O partido de Carlos Eduardo seria uma boa opção, sem tantos “nomes de peso” como no PSB, e com possibilidade ampla de coligações. Caso o cenário político siga favorável para uma pré-candidatura do prefeito de Natal, Tomba estaria no barco privilegiado.

Haveria outra opção partidária?

Façam suas apostas…