Pipa

“Ventos de Pipa” confirma Wesley Safadão e Jorge & Mateus na melhor Semana Santa do RN

Depois do sucesso do carnaval, que foi um dos destaques no Brasil, a praia da Pipa realiza, nos dias 15 e 16 de abril, a melhor Semana Santa do Rio Grande do Norte e uma das maiores do Nordeste com atrações nacionais já confirmadas.

O “Ventos de Pipa” vai reunir em um dos principais destinos turísticos do país público de todos os estados para curtir grandes shows. Para a sexta-feira (15), o Pipa Open Air recebe Wesley Safadão e Dennis DJ. Já no sábado (16) é a vez da dupla Jorge & Mateus animar a noite na Pipa junto com Zé Vaqueiro.

Nos próximos dias, mais atrações serão anunciadas pela organização do evento. As vendas para o “Ventos de Pipa” acontecem no site Ticket Simples (www.ticketsimples.com) a partir da terça-feira (15).

Com organização da Clap Entretenimento, o “Ventos de Pipa” será realizado no espaço montado no Pipa Open Air e segue todos os protocolos estabelecidos pelo decreto estadual em uma grande área aberta e ventilada proporcionando espaço para o distanciamento do público.

Vale ressaltar que é necessário apresentar o certificado de vacinação com o ciclo vacinal atualizado ao chegar na entrada do evento para ter acesso aos shows.

Mais informações nos perfis @ventosdepipaoficial e @maisclap_ no instagram.


contex

Pesquisa da UFC e UFRN alerta para o risco de deslizamentos em falésias do litoral nordestino

Rico em belezas naturais, o litoral do Nordeste é destino turístico de milhares de pessoas que, todos os anos, escolhem essa região do País por suas belas praias e clima de verão praticamente o ano inteiro. Nesse cenário, uma formação natural encanta por sua imponência e diversidade de tons: as falésias. Para investigar o risco de desabamento e propor medidas de segurança aos turistas que visitam essas formas de relevo, uma parceria entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) deu origem ao projeto Falésias.

Com financiamento do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o projeto Falésias desenvolveu suas ações de março a novembro de 2021, com o objetivo de elaborar um diagnóstico e apontar ações mitigadoras de riscos nas falésias de Pipa, no município de Tibau do Sul, e Barra de Tabatinga, em Nísia Floresta, no Rio Grande do Norte. A iniciativa contou com uma equipe de geógrafos, geólogos, engenheiro civil, além de estudantes de graduação, que atuaram na coleta de dados e imagens em alta resolução por meio de tecnologias como drones, radares e scanners. Nesse processo foram consideradas as particularidades geológicas e geomorfológicas, bem como as dinâmicas costeira, territorial, ambiental e cultural.

No início deste ano foi divulgado o relatório final do projeto que detectou situações preocupantes nos municípios estudados: foram encontradas alterações como fraturas, voçorocas (erosão causada pela chuva), formação de reentrâncias, e cicatrizes de colapso de blocos, representando, assim, um grande risco tanto para pessoas ou veículos que transitem no topo quanto para banhistas que passeiam próximo à base das falésias analisadas.

Uma situação crítica foi encontrada em Barra de Tabatinga, onde um intenso processo de voçorocamento, com 15 ocorrências em menos de 100 m², ameaça a destruição de parte da RN-063, devido à proximidade da rodovia com a borda da escarpa. Vale lembrar ainda que, na Praia de Pipa, uma das contempladas pelo projeto, parte da falésia desabou em janeiro deste ano, não tendo deixado feridos. O trecho, entre a Praia do Centro e a Baía dos Golfinhos, foi o mesmo em que, em 2020, morreu uma família inteira após um deslizamento. De acordo com os pesquisadores, o promontório da Baía dos Golfinhos configura atualmente zona de risco elevado por apresentar cicatrizes de colapso, fratura de desplacamento, reentrância erosional e, em sua base, blocos recém-colapsados.

“A ocupação da borda do Tabuleiro, nas proximidades da falésia, além de aumentar a instabilidade da área, gera uma zona de risco duplo. Tanto para quem está em cima, ter sua construção destruída pela erosão, quanto para quem transita pela praia”, destaca o Prof. Rubson Pinheiro, do Curso de Geografia da UFC e um dos coordenadores do Projeto Falésias, ao falar sobre o processo erosivo nesses paredões litorâneos.

Além das construções urbanas, outros fatores de impacto são tráfego de veículos, drenagem pluvial inadequada de rodovias e até mesmo consequências diretas do aquecimento global. “Temos um contexto de elevação do nível do mar associado a praias estreitas. Assim, nas marés altas, as ondas incidem diretamente na base das falésias acelerando sua erosão”, acrescenta o professor. Segundo o relatório da pesquisa, atualmente 60% da costa norte-riograndense, um total de 245 quilômetros, sofre erosão ou ação de processos erosivos.

TURISMO – Outro elemento que tem repercutido na erosão das falésias é o fluxo turístico desordenado. Com um grande trânsito de veículos nessas praias, que estacionam na borda das escarpas, ou de banhistas, que posam para fotos ao lado de placas de aviso de perigo, acidentes, inclusive fatais, são iminentes. “De imediato, é preciso estabelecer restrições e disseminar a cultura do risco entre os turistas. Como medida emergencial, estamos orientando a Defesa Civil a colocar placas nos lugares mais críticos, e as Prefeituras, para colocar guardas municipais orientando os turistas”, relata o docente.

Rubson alerta ainda que, no Ceará, o contexto não difere, sendo necessária uma avaliação de riscos de acidentes nas falésias do nosso litoral. “As falésias do Ceará, sobretudo Beberibe, Morro Branco, Canoa Quebrada e Icapuí, seguem um contexto semelhante e também apresentam riscos”, enfatiza.

Para o pesquisador, a elaboração de políticas públicas de segurança para os turistas nas praias cearenses é indispensável. “Os bugueiros transitam com os turistas na margem da falésia desconsiderando completamente os riscos de colapso de blocos. Não existe nenhuma placa, folder informativo, ou qualquer outra indicação que oriente o turista para sua segurança. É urgente a necessidade de um mapeamento e classificação de riscos associados a essas áreas para, então, definir políticas públicas que regulamentem uma política de segurança para os turistas”, afirma.

Fonte: Prof. Rubson Pinheiro, do Curso de Geografia da UFC e pesquisador do projeto Falésias – e-mail: geografia@ufc.br


senhoritta

Joao Gomes, Tarcísio do Acordeon e Vitor Fernandes são atrações do réveillon em Pipa

Já foram anunciadas as atrações do Réveillon Viva Pipa. O evento confirmou João Gomes, Tarcísio do Acordeon e Vítor Fernandes na programação do dia 1º de janeiro.

O lote promocional para a festa está à venda no site/App Outgo https://outgo.com.br/reveillonvivapipa na opção ingresso individual no valor de R$ 250,00 e também em pacotes de 2 ou 4 dias.

O Réveillon Viva Pipa terá quatro dias de festa (29, 30 e 31/Dez e 01/Jan) trazendo grandes atrações de música eletrônica de renome nacional como Chemical Surf, Bhaskar, Gabe, Liu, Jørd, Shapeless e muito mais.

Mais informações: https://www.instagram.com/reveillon.vivapipa.


senhoritta

Videomonitoramento de Pipa avança para garantir segurança a moradores e turistas

O videomonitoramento da Praia de Pipa avança. Esta semana, a Secretaria Municipal de Turismo de Tibau do Sul anunciou entendimento com a Secretaria de Estado da Segurança Pública sobre a instalação de 12 novas câmeras de videomonitoramento.

Os equipamentos serão adquiridos com recursos destinados, via emenda parlamentar, pelo deputado federal Rafael Motta (PSB), para garantir a segurança de moradores e turistas.

Hoje, o destino conta com 14 câmeras, que passarão por manutenção e melhorias, além da instalação de 12 novos equipamentos.

A expectativa é que a empresa ganhadora da licitação execute os serviços em aproximadamente 60 dias.

“A preocupação com segurança é permanente no nosso mandato e com esse investimento, poderemos trazer resultados concretos, sobretudo com a queda nos índices de criminalidade”, disse Rafael Motta.


senhoritta

NOTA: Prefeitura de Tibau do Sul apoia reivindicações dos hoteleiros junto a Booking.com

Prefeitura de Tibau do Sul emitiu nota a respeito do manifesto dos hotéis e pousadas de Pipa contra o site Booking.com, confira:

A Prefeitura Municipal de Tibau do Sul manifesta apoio integral ao protesto e às reivindicações do Movimento Preserve Pipa da Associação de Hotéis e Pousadas da Praia da Pipa (ASHTEP) e demais entidades representativas da economia local, que articularam reação contra o Booking.com, reduzindo as operações de reserva pela plataforma. Os empresários do destino turístico querem coibir o aluguel de casas e apartamentos pelo site de viagens, uma vez que são leitos informais, não geram impostos e ainda podem ofertar riscos aos clientes.

O Governo de Tibau do Sul reforça que a Booking já não deixa dividendos no município e agora está prejudicando a hotelaria formal, em detrimento do apoio à ilegalidade e informalidade.

A Prefeitura se solidariza com os hoteleiros e anuncia que defenderá o reaquecimento da economia, o que depende diretamente da formalização dos negócios da hotelaria. O propósito da iniciativa dos hoteleiros é fazer com que o Booking.com comercialize exclusivamente quartos de hotéis. A Prefeitura de Tibau do Sul destaca que as empresas da cidade são legalizadas, geram emprego e renda, movimentam a economia, proporcionam segurança e uma boa experiência ao turista e ao cidadão.


contex

Hoteis de Pipa ameaçam boicotar site de viagens Booking

Os hotéis e pousadas de Pipa, através da Associação de Hotéis e pousadas da Praia da Pipa (ASHTEP), iniciaram uma campanha, a exemplo da ilha de Fernando de Noronha, para coibir o aluguel de casas e de apartamentos pelo site de e-comerce de viagens Booking.com. O propósito é que essa OTA (Agências de Viagens Online, do inglês Online Travel Agencies) seja exclusiva para aluguel de quartos de hotéis.

A primeira medida que foi tomada pelo grupo hoteleiro, que alega a concorrência desleal com apartamentos e casas de aluguel, foi a exclusão da categoria preferencial junto à Booking. Mas caso a medida não surta o efeito desejado, há ainda a intenção de bloquear as vendas por este canal até que sejam excluídas as ofertas de acomodações em casas e apartamentos anunciadas pelo site.

A ASHTEP conta hoje com 45 hotéis que se somaram à ação, reunindo os melhores da Pipa. As motivações se alinham com os princípios de Fernando de Noronha, preservação e qualidade. “É preciso combater a ilegalidade, estabelecimentos sem licenças, sem registro, sem CADASTUR, muitas vezes até sem CNPJ, alugam quartos através da Booking, é um descontrole e uma falta de ética”, afirma Wanderson Borges, presidente da ASHTEP.

Ele ressalta que a Praia da Pipa é um destino consagrado, com uma beleza natural impressionante, morada de golfinhos e tartarugas, com frequência internacional de turistas. “Há um esforço constante dos empresários locais em realizar um turismo responsável através de recolhimento de taxa de turismo, financiamento de ações de preservação ambiental, realização de eventos de qualidade e contratação de consultorias de nível internacional. Para o turista, ter a segurança de se hospedar em um hotel em que seu gestor se importa com o lugar, é fundamental. Porque, além de garantir a qualidade, contribui para que siga sendo um paraíso ecológico”, afirma o presidente da ASHTEP.

Fonte: Portal No Ar


contex

Iniciada obra de reestruturação da estrada Goianinha-Pipa

O prefeito de Tibau do Sul, Antônio Modesto Macêdo, acompanhou nesta terça-feira (24) o início das obras de reestruturação do trecho da estrada RN-003 que liga os municípios de Goianinha e Tibau do Sul, e o distrito de Pipa. A reforma está sendo executada pelo Governo Estadual do Rio Grande do Norte, que atendeu as solicitações do prefeito Modesto e do deputado estadual Dison Lisboa.

A reforma é uma necessidade antiga de ambos os municípios, tanto para os moradores como para o setor turístico, que recebe milhares de visitantes por essa estrada. As obras receberão investimentos de R$ 7 milhões do Governo do RN.


senhoritta

Empresários de Pipa se unem e lançam pré-candidato a deputado

Um grupo de empresários da praia de Pipa, um dos principais atrativos turísticos do Estado no litoral Sul, decidiu lançar o empreendedor Ricardo Caxangá como pré-candidato a deputado federal para as eleições desse ano.

Os empresários têm constantes queixas dos trabalhos públicos insuficientes ao turismo diante do grande potencial do Rio Grande do Norte. Por isso, decidiram se unir para ter um representante na Câmara dos Deputados e o nome escolhido foi o de Caxangá pela sua capacitação e experiência em gestão, administração e desenvolvimento econômico e turístico.

“Pipa é a referência de um encadeamento de municípios de praias e natureza tropical que possuem centenas de empreendedores altamente capacitados e mão de obra aguardando um projeto que viabilize o desenvolvimento. Mas, apesar disso, os políticos tradicionais pouco investem no setor diante do seu enorme potencial. Precisamos de quem defenda o desenvolvimento econômico que gera emprego, renda e arrecadação. Me senti honrado por ter o apoio dos meus colegas da região e, agora, vamos até o final”, disse.

Filiado ao Solidariedade, Ricardo Caxangá é dono de um dos restaurantes que mais gera empregos e atrai turistas na região, o Caxangá da Pipa. Ele pretende ser uma opção viável de representação política para o Agreste e Litoral Sul, economicamente muito fortes mas carentes de atores políticos que unam dois pilares essenciais para destravar os municípios: política voltada para o interesse público e expertise econômica para transformar riquezas naturais em benefícios para a coletividade, como empregos, renda, divisão equânime dos benefícios sociais.


r87